sicnot

Perfil

Mundo

Polícia tunisina anuncia 20 detenções e desmantelamento de célula jihadista

A polícia tunisina deteve na noite de terça-feira 20 pessoas por alegadas ligações ao terrorismo 'jihadista', informou hoje em comunicado o Ministério do Interior da Tunísia.

Segundo a imprensa local, as forças de segurança já promoveram 1.880 operações em todo o país desde o atentado de 24 de novembro, e prenderam 155 pessoas.

Segundo a imprensa local, as forças de segurança já promoveram 1.880 operações em todo o país desde o atentado de 24 de novembro, e prenderam 155 pessoas.

© Zoubeir Souissi / Reuters

Sem fornecer detalhes sobre o local das detenções, o comunicado refere que estas detenções são consequência de 227 operações policiais efetuadas no decurso do recolher obrigatório, em vigor.

Fontes dos serviços de segurança citados pela agência noticiosa Efe referiram-se por seu turno ao desmantelamento de uma célula 'jihadista' especializada na cidade de Bizerta (norte), especializada no recrutamento e envio de voluntários para a Síria e Iraque.

Esta foi a segunda vez em dois dias que unidades especiais da luta antiterrorista afirmam ter desmantelado uma suposta célula 'jihadista' em Bizerta, com alegadas ligações ao grupo extremista Estado Islâmico (EI).

A organização de defesa dos direitos humanos Amnistia Internacional (AI) denunciou hoje diversos abusos da polícia tunisina nas detenções e buscas desencadeadas após o atentado suicida de 24 de novembro na capital, Tunes, contra um autocarro com membros da Guarda presidencial, com um balanço de 12 mortos.

Em comunicado, a AI afirma que as autoridades tunisinas "devem proteger a população, investigar os ataques a civis e apresentar os culpados perante a justiça. No entanto, não devem atentar contra os direitos humanos aterrorizando as famílias com buscas muito violentas e praticando detenções em massa", afirmou.

A ONG adverte ainda as autoridades para que evitem repetir a conduta da ditadura do ex-Presidente Ben Ali e "assegurar de modo escrupuloso que não se retoma a tortura e a repressão em nome da luta antiterrorista".

Segundo a imprensa local, as forças de segurança já promoveram 1.880 operações em todo o país desde o atentado de 24 de novembro, e prenderam 155 pessoas.

Lusa

  • Daesh reivindica atentado na Tunísia
    1:36

    Daesh

    O Daesh reivindicou o atentado da passada terça-feira na Tunísia. Treze pessoas morreram e 20 ficaram feridas num ataque contra um autocarro da guarda presidencial. As autoridades declararam o estado de emergência e o recolher obrigatório, em Tunes.

  • Primeiro-ministro hoje na cidade da Praia 

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, está hoje em Cabo Verde para a a IV cimeira bilateral entre Portugal e aquele país africano, aproveitando a passagem pela cidade da Praia para inaugurar a escola portuguesa.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.