sicnot

Perfil

Mundo

Rússia instala segunda base aérea no território sírio

A Rússia, um aliado tradicional do regime do Presidente sírio Bashar al-Assad, vai instalar uma nova base aérea militar na Síria, a segunda naquele país, afirmou hoje uma fonte militar síria.

Reuters

Reuters

© Stringer . / Reuters

"Os trabalhos de planeamento na base síria de al-Chayirat [região centro] vão estar concluídos em breve. A base vai ser uma base militar russa", indicou a mesma fonte, que preferiu o anonimato, citada pelas agências internacionais.

Desde o início da sua campanha aérea na Síria, a 30 de setembro deste ano, a Rússia tem utilizado a base militar de Hmeimim, em Lattaquie, na região oeste do território sírio.

O aeroporto de al-Chayirat está situado a 40 quilómetros a sudeste de Homs, capital da província com o mesmo nome, cenário de combates entre as forças pró-regime de Assad e os 'jihadistas' do grupo extremista Estado Islâmico (EI).

"Os conselheiros russos chegaram há várias semanas à base de al-Chayirat", precisou a fonte militar, acrescentando que a base deve estar operacional antes do fim do mês de dezembro.

O diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), Rami Abdel Rahmane, também confirmou a instalação de uma nova base russa.

"Os russos estão a construir novas pistas de aterragem e a garantir a segurança do perímetro [do aeroporto] para utilizar [a base] num futuro próximo para as suas operações a leste de Homs e em outras regiões, incluindo a leste de Qalamoun, perto da fronteira libanesa, onde o EI está presente", afirmou o representante.

A Rússia também tem utilizado o aeroporto de al-Tiyas, a leste de Homs, como base dos seus helicópteros que estão envolvidos nos raides intensivos contra as posições 'jihadistas' em redor da cidade antiga de Palmira, de acordo com a organização.

As forças leais ao regime de Damasco continuam a conquistar posições a leste e a sudeste de Homs, incluindo nas imediações de Palmira e da localidade de Al-Qaryataine, controladas pelo grupo radical sunita.

Segundo Rami Abdel Rahmane, "as forças do regime estão a agora a três quilómetros de Palmira e avançam para as frentes sul e oeste, com o apoio aéreo russo".

"Intensos combates prosseguem em redor da cidade", acrescentou o representante da OSDH.

As forças leais ao regime sírio também estão perto de Al-Qaryataine, após rápidas movimentações ocorridas nas últimas 72 horas, informou ainda a fonte militar síria, relatando a existência de combates "violentos" e a realização de mais de 40 ataques aéreos russos e sírios naquela zona.

Lusa

  • O primeiro eclipse solar do ano
    0:57
  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16

    Economia

    A Nokia chegou a ser uma das maiores empresas do mundo devido ao fabrico de telemóveis. Caiu, mas acaba de fazer renascer um dos sucessos de vendas do início do milénio. O anúncio foi feito este domingo, em Barcelona.