sicnot

Perfil

Mundo

Homens demoram menos um minuto a montar móveis que as mulheres

Os homens são mais rápidos que as mulheres a montar mobílias, revelam psicólogos noruegueses. Uma equipa de psicólogos da UiT The Arctic University da Noruega resolveu pôr à prova a afirmação da presidente da IKEA da Alemanha, Petra Hesser, que, em 2008, garantiu que as mulheres são melhores que os homens na montagem dos móveis porque lêem as instruções.

© Petar Kujundzic / Reuters

E embora as mulheres sigam à risca todas as instruções, a investigação norueguesa concluiu que os homens são mais rápidos a terminar a montagem. Um minuto.

Há vários estudos científicos que se debruçam sobre as diferentes habilidades que cada um dos sexos tem. "Esta investigação não pode ser encarada como 'a palavra final' sobre as capacidades de montagem de móveis de homens e mulheres", afirmam os próprios autores do estudo publicado na revista Applied Cognitive Psychology e citado pela Research Digest.

Além de não se poder generalizar a partir do grupo analisado pela equipa norueguesa (40 homens e 40 mulheres), há outros factores, como por exemplo, "sabe-se que os homens têm maior tendência para a competição, por isso talvez estejam mais motivados para a tarefa", sublinham os investigadores.

  • Incêndio de Setúbal "quase dominado"
    4:04

    País

    O incêndio que deflagrou segunda-feira em Setúbal está "quase dominado", segundo informações da presidente da Câmara. Maria das Dores Meira diz que não há feridos a registar e que os habitantes já vão regressando a casa. Para ajudar no combate ao fogo foram enviados meios de Lisboa.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.