sicnot

Perfil

Mundo

Morreu líder dos talibã 'mullah' Aktar Mansoor

O chefe talibã 'mullah' Aktar Mohammad Mansoor "morreu devido a ferimentos", disse Sultan Faizy, porta-voz do primeiro vice-presidente afegão Abdul Rashid Dostum, através da sua conta de Twitter, na quinta-feira à noite, citada pela agência Xinhua.

Rahmat Gul

Aktar Mansoor substituiu o antigo líder 'mullah' Mohammad Omar, cuja morte foi confirmada em julho. No entanto, ao assumir a liderança, Mansoor dividiu o núcleo mais conservador em quatro fações.

De acordo com o canal televisivo local 1TV, citado pela Xinhua, Aktar Mansoor foi ferido durante um conflito entre fações na cidade paquistanesa de Quetta, na terça-feira, acabando por não resistir aos ferimentos.

Em comunicado, o porta-voz dos talibãs Zabihullah Mujahid, rejeitou esta informação, considerando-a infundada e dizendo que as agências de inteligência estavam a tentar enganar a opinião pública.

O 'mullah' Mansoor foi nomeado líder dos talibãs do Afeganistão no verão de 2014, mas a sua nomeação foi considerada precipitada por alguns e contestada por vários setores talibãs, nomeadamente pela família do 'mullah' Omar e por vários comandantes militares.

No início de novembro, uma fação dissidente dos talibãs constituiu-se formalmente e escolheu como líder o 'mullah' Mohammed Rassul, um dos dirigentes que negou qualquer legitimidade ao 'mullah' Mansoor.

Segundo a France Presse, o incidente pôs em confronto as diferentes fações e dele resultaram quatro mortos e vários feridos, além de Mansoor.

Lusa

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John Mccain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06
  • Menos casos de sida em Portugal
    1:44