sicnot

Perfil

Mundo

Morreu líder dos talibã 'mullah' Aktar Mansoor

O chefe talibã 'mullah' Aktar Mohammad Mansoor "morreu devido a ferimentos", disse Sultan Faizy, porta-voz do primeiro vice-presidente afegão Abdul Rashid Dostum, através da sua conta de Twitter, na quinta-feira à noite, citada pela agência Xinhua.

Rahmat Gul

Aktar Mansoor substituiu o antigo líder 'mullah' Mohammad Omar, cuja morte foi confirmada em julho. No entanto, ao assumir a liderança, Mansoor dividiu o núcleo mais conservador em quatro fações.

De acordo com o canal televisivo local 1TV, citado pela Xinhua, Aktar Mansoor foi ferido durante um conflito entre fações na cidade paquistanesa de Quetta, na terça-feira, acabando por não resistir aos ferimentos.

Em comunicado, o porta-voz dos talibãs Zabihullah Mujahid, rejeitou esta informação, considerando-a infundada e dizendo que as agências de inteligência estavam a tentar enganar a opinião pública.

O 'mullah' Mansoor foi nomeado líder dos talibãs do Afeganistão no verão de 2014, mas a sua nomeação foi considerada precipitada por alguns e contestada por vários setores talibãs, nomeadamente pela família do 'mullah' Omar e por vários comandantes militares.

No início de novembro, uma fação dissidente dos talibãs constituiu-se formalmente e escolheu como líder o 'mullah' Mohammed Rassul, um dos dirigentes que negou qualquer legitimidade ao 'mullah' Mansoor.

Segundo a France Presse, o incidente pôs em confronto as diferentes fações e dele resultaram quatro mortos e vários feridos, além de Mansoor.

Lusa

  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.