sicnot

Perfil

Mundo

Número de mortos em ataque no Cairo sobe para 16

Número de mortos em ataque no Cairo sobe para 16

O número de mortos no ataque com cocktails molotov contra uma discoteca no bairro de Aguza, no oeste da cidade do Cairo, aumentou para 16, de acordo com um autarca local.

O primeiro balanço do ataque à discoteca/restaurante do Cairo apontava para 12 vítimas mortais.

O responsável de Aguza, Ahmed Abdelrahim, assegurou que se tratou de "um evento criminoso", provavelmente devido a uma disputa, e não a um ato terrorista.

Em declarações à televisão estatal egípcia, Abdelrahim explicou que entre os mortos há empregados do estabelecimento, e que o ataque foi perpetrado cerca das 07:00 locais (05:00 em Lisboa).

As primeiras informações indicam que três pessoas que se transportavam num motociclo lançaram os 'cocktails molotov' contra o edifício, provocando um incêndio, e fugiram do local.

As forças de segurança inspecionaram a zona a fim de deter os atacantes, enquanto os agentes da proteção civil apagaram o fogo.

A segurança agravou-se no Egito após a revolução de 2011 (Primavera Árabe), com um aumento da criminalidade e atentados terroristas, mas são raros os ataques a casas noturnas.

Um responsável da segurança avançou que o incidente terá sido provocado por uma disputa entre os funcionários do clube e um grupo de adolescentes, que será responsável pelo ataque.

Lusa

  • Atentado no Egito faz 16 mortos

    Mundo

    Pelo menos 16 pessoas morreram hoje e cinco ficaram feridas num ataque com 'cocktails molotov' contra uma discoteca no bairro de Aguza, no oeste da cidade do Cairo.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.