sicnot

Perfil

Mundo

Líder da oposição venezuelano preso vai poder votar

O Presidente da Venezuela concordou em deixar o líder da oposição Leopoldo López, que se encontra preso, votar nas eleições de hoje, afirmou o ex-presidente colombiano Andres Pastrana, após um encontro com Nicolás Maduro.

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

O antigo chefe de Estado da Colômbia Andres Pastrana, de visita a Caracas com outros cinco ex-líderes latino-americanos, afirmou que após uma reunião com Maduro este prometeu deixar López execer o seu direito de voto nas eleições de hoje, apesar de o governo não ter confirmado ainda essa informação.

"Eles concordaram com isto e eu penso que é muito importante. Todos os meus colegas antigos Presidentes insistiram", disse Pastrana aos jornalistas.

Líder do partido Vontade Popular, Leopoldo López foi condenado a 10 de setembro a quase 14 anos de prisão por instigação pública, associação criminosa, danos à propriedade e incêndio, na sequência da violência registada no final de um protesto convocado por figuras da oposição no início do ano passado.

A defesa de López argumentou que tem o direito de votar, uma vez que foi interposto um recurso da sentença, cuja decisão ainda não saiu.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • Comitiva portuguesa terminou visita à central de Almaraz

    País

    A visita técnica da delegação portuguesa e da Comissão Europeia à central nuclear de Almaraz, em Espanha, realizou-se esta segunda-feira. A visita serviu para Portugal se inteirar sobre o funcionamento da central e sobre o projeto de construção de uma instalação para armazenamento de resíduos radioativos.

  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16

    Economia

    A Nokia chegou a ser uma das maiores empresas do mundo devido ao fabrico de telemóveis. Caiu, mas acaba de fazer renascer um dos sucessos de vendas do início do milénio. O anúncio foi feito este domingo, em Barcelona.