sicnot

Perfil

Mundo

Líder da oposição venezuelano preso vai poder votar

O Presidente da Venezuela concordou em deixar o líder da oposição Leopoldo López, que se encontra preso, votar nas eleições de hoje, afirmou o ex-presidente colombiano Andres Pastrana, após um encontro com Nicolás Maduro.

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

O antigo chefe de Estado da Colômbia Andres Pastrana, de visita a Caracas com outros cinco ex-líderes latino-americanos, afirmou que após uma reunião com Maduro este prometeu deixar López execer o seu direito de voto nas eleições de hoje, apesar de o governo não ter confirmado ainda essa informação.

"Eles concordaram com isto e eu penso que é muito importante. Todos os meus colegas antigos Presidentes insistiram", disse Pastrana aos jornalistas.

Líder do partido Vontade Popular, Leopoldo López foi condenado a 10 de setembro a quase 14 anos de prisão por instigação pública, associação criminosa, danos à propriedade e incêndio, na sequência da violência registada no final de um protesto convocado por figuras da oposição no início do ano passado.

A defesa de López argumentou que tem o direito de votar, uma vez que foi interposto um recurso da sentença, cuja decisão ainda não saiu.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Dijsselbloem não comenta hipótese de ser substituído por Mário Centeno
    2:41

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Mário Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas não comenta a sondagem que foi feita ao ministro das Finanças português. Ouvido esta quinta-feira no Parlamento Europeu, o Presidente do Eurogrupo esteve no centro das críticas e reafirmou que não se demite.