sicnot

Perfil

Mundo

Oposição diz que vitória nas eleições é o "início da mudança" na Venezuela

A Mesa da Unidade Democrática (MUD), coligação da oposição, afirmou hoje que a vitória nas eleições parlamentares na Venezuela representa "o início da mudança" no país.

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

"Começou a mudança, Venezuela. Hoje temos razões para celebrar, o país pedia uma mudança, essa mudança começou hoje", congratulou-se o secretário executivo da MUD, Jesús Torrealba, após o anúncio do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) dos resultados oficiais.

A oposição venezuelana conquistou 99 assentos de um total de 167 que compõem a Assembleia Nacional -- contra 46 do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), do Presidente Nicolás Maduro, obtendo uma maioria parlamentar de dois terços pela primeira vez em 16 anos.

Os dados foram apresentados pela presidente do CNE, Tibisay Lucena, numa aparição pública, horas depois do encerramento das urnas, quando estavam contados 96,03% dos votos.

"O povo falou de forma clara, as famílias venezuelanas estão cansadas de viver as consequências do fracasso" do programa do PSUV, disse o líder da oposição.

A oposição beneficiou do forte descontentamento popular na Venezuela com uma crise económica provocada pela queda do preço do petróleo, que detém das maiores reservas de crude do mundo, mas está atualmente a braços com uma situação de escassez de alimentos e bens de primeira necessidade.

Os resultados eleitorais traduzem uma viragem histórica depois da chegada do poder do 'chavismo' (de Hugo Chávez) em 1999, apesar de diversos analistas advertirem que Nicolás Maduro pode tentar limitar os poderes do parlamento para contrariar esta vitória, arriscando desencadear protestos.

Lusa

  • Nicolás Maduro reconhece derrota
    0:36

    Mundo

    O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, reconheceu a derrota da sua formação política, o Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), pela primeira vez em 16 anos, nas eleições legislativas de domingo.

  • Sondagens dão vitória à oposição na Venezuela
    1:58

    Mundo

    Hoje, na Venezuela, 20 milhões de eleitores escolhem os 167 deputados da Assembleia Nacional para os próximos cinco anos. A atravessar uma crise profunda, o socialismo bolivariano de Nicolas Maduro e a Herança de Hugo Chavez, que chegou ao poder há 16 anos, podem estar em causa nestas legislativas. Pela primeira vez as sondagens dão a vitória à oposição.

  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • S. João do Porto sem balões
    2:36

    País

    No Porto, milhares de pessoas foram para a rua festejar o São João. Este ano houve tolerância zero no lançamento de balões, por causa do risco de incêndio. O fogo de artifício começou com mais de 15 minutos de atraso.

  • Mais de 100 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.