sicnot

Perfil

Mundo

Presidente cubano envia mensagem a Nicolás Maduro após eleições na Venezuela

O Presidente de Cuba, Raúl Castro, enviou uma mensagem de apreço ao seu homólogo venezuelano, Nicolás Maduro, depois da derrota histórica que este sofreu nas eleições de domingo, que passou o controlo do Parlamento para a oposição.

Reuters

Reuters

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

O líder cubano expressou "admiração" pela "extraordinária batalha" travada por Maduro, o sucessor do Presidente Hugo Chávez, que agora será obrigado a trabalhar com um parlamento dominado pela oposição.

"Querido Maduro, tenho acompanhado minuto a minuto a batalha extraordinária que tem sido travada", escreveu Castro no jornal estatal Granma.

"Estou certo que novas vitórias virão para a Revolução Bolivariana", referiu o Presidente cubano no texto, referindo-se às políticas implementadas desde a governação de Chávez.

Uma coligação de centro-direita, a Mesa de Unidade Democrática (MUD), conquistou 99 dos 167 lugares do parlamento nas eleições de domingo, pela primeira vez em 16 anos.

Os eleitores acabaram por punir o Governo de Maduro devido à recessão económica que atravessa o país, que também vive uma grave crise na segurança.

Maduro aceitou a derrota, um duro golpe para a sua liderança e para a "Revolução" do "socialismo do século XXI", lançada pelo já falecido Presidente Chávez.

Lusa

  • Uma viagem pela Estrada Nacional 236
    2:52
  • A reconstrução depois da tragédia de Pedrógão
    2:43
  • Marcelo reúne-se na quarta-feira com Putin

    País

    O Presidente da República reúne-se na quarta-feira, em Moscovo, com o líder russo, Vladimir Putin, informou este domingo a Presidência. Marcelo Rebelo de Sousa estará na capital da Federação Russa para assistir ao jogo da seleção portuguesa na fase final do Mundial de Futebol com a equipa de Marrocos

  • Novo busto de Ronaldo foi pedido pelo Museu CR7
    2:07
  • Grécia e Macedónia assinam acordo histórico
    2:02

    Mundo

    A Grécia e a Macedónia assinaram um acordo histórico para mudar o nome da antiga República Jugoslava para República da Macedónia do Norte. Em causa está um problema diplomático entre os dois países que dificultou os planos da Macedónia em aderir à União Europeia e às Nações Unidas.