sicnot

Perfil

Mundo

Homens armados fazem explodir igreja católica no Iémen

Homens armados fizeram hoje explodir uma igreja católica em Aden, a segunda maior cidade do Iémen, onde os 'jihadistas' têm reforçado posições e fomentado o clima de insegurança, segundo relataram testemunhas locais e fontes dos serviços de segurança.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Faisal Nasser / Reuters

Quatro homens encapuzados entraram no bairro residencial de Moualla, gritando a frase "Allahu Akbar" ("Deus é grande"), e destruíram a igreja com explosivos, indicaram as mesmas fontes.

O edifício ficou destruído, afirmaram os habitantes de Hafoun, zona onde ocorreu o ataque. Informações divulgadas pela agência francesa AFP não referem a existência de vítimas.

A igreja, localizada ao lado de um cemitério cristão, era um pequeno edifício de culto construído na década de 1950 durante o protetorado britânico e não era frequentada há muitos anos, de acordo com os habitantes.

O ataque não foi reivindicado, mas um responsável da polícia local mencionou a hipótese da ação ter sido perpetrada pela rede terrorista Al-Qaida ou pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) que, aproveitando a ausência de um Estado e a guerra civil que se vive no território iemenita, têm fomentado um clima de insegurança em Aden, cidade portuária no sul do Iémen.

"Isto é um prenúncio da batalha que o [novo] governador e o chefe da polícia de Aden terão de enfrentar contra os grupos terroristas Daesh [acrónimo árabe do grupo Estado Islâmico] e Al-Qaida", disse o responsável da polícia local, em declarações à AFP.

O responsável local estava a referir-se ao sucessor do governador de Aden Jaafar Saad, morto no domingo num atentado com um veículo armadilhado, ação reivindicada pelo EI.

No passado dia 16 de setembro, outra igreja católica (a igreja de São José), localizada em Crater, outro bairro de Aden, foi incendiada por homens encapuzados.

O culto de outras religiões no Iémen, país maioritariamente muçulmano, tem vindo a diminuir de forma constante desde a unificação do país em 1990.

Os cristãos no Iémen são estrangeiros, refugiados ou residentes temporários. A maioria mantém um estilo de vida discreto devido ao medo dos extremistas radicais.

Aden foi até 1967 uma cidade-Estado administrada pelos britânicos e contava com várias dezenas de igrejas, templos e sinagogas. Atualmente, o número de igrejas no Iémen é muito reduzido.

Lusa

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.