sicnot

Perfil

Mundo

Homens armados fazem explodir igreja católica no Iémen

Homens armados fizeram hoje explodir uma igreja católica em Aden, a segunda maior cidade do Iémen, onde os 'jihadistas' têm reforçado posições e fomentado o clima de insegurança, segundo relataram testemunhas locais e fontes dos serviços de segurança.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Faisal Nasser / Reuters

Quatro homens encapuzados entraram no bairro residencial de Moualla, gritando a frase "Allahu Akbar" ("Deus é grande"), e destruíram a igreja com explosivos, indicaram as mesmas fontes.

O edifício ficou destruído, afirmaram os habitantes de Hafoun, zona onde ocorreu o ataque. Informações divulgadas pela agência francesa AFP não referem a existência de vítimas.

A igreja, localizada ao lado de um cemitério cristão, era um pequeno edifício de culto construído na década de 1950 durante o protetorado britânico e não era frequentada há muitos anos, de acordo com os habitantes.

O ataque não foi reivindicado, mas um responsável da polícia local mencionou a hipótese da ação ter sido perpetrada pela rede terrorista Al-Qaida ou pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) que, aproveitando a ausência de um Estado e a guerra civil que se vive no território iemenita, têm fomentado um clima de insegurança em Aden, cidade portuária no sul do Iémen.

"Isto é um prenúncio da batalha que o [novo] governador e o chefe da polícia de Aden terão de enfrentar contra os grupos terroristas Daesh [acrónimo árabe do grupo Estado Islâmico] e Al-Qaida", disse o responsável da polícia local, em declarações à AFP.

O responsável local estava a referir-se ao sucessor do governador de Aden Jaafar Saad, morto no domingo num atentado com um veículo armadilhado, ação reivindicada pelo EI.

No passado dia 16 de setembro, outra igreja católica (a igreja de São José), localizada em Crater, outro bairro de Aden, foi incendiada por homens encapuzados.

O culto de outras religiões no Iémen, país maioritariamente muçulmano, tem vindo a diminuir de forma constante desde a unificação do país em 1990.

Os cristãos no Iémen são estrangeiros, refugiados ou residentes temporários. A maioria mantém um estilo de vida discreto devido ao medo dos extremistas radicais.

Aden foi até 1967 uma cidade-Estado administrada pelos britânicos e contava com várias dezenas de igrejas, templos e sinagogas. Atualmente, o número de igrejas no Iémen é muito reduzido.

Lusa

  • Europol deteve grupo que vendia euros falsos na Darkweb

    Mundo

    A Europol anunciou hoje a detenção de oito pessoas suspeitas de pertencerem a um grupo criminoso considerado como um dos maiores fornecedores de euros falsos vendidos online, no âmbito de uma operação realizada pelas autoridades italianas.