sicnot

Perfil

Mundo

Paciente de Barcelona vai ser o primeiro na Europa a receber "olhos biónicos"

Um paciente de Barcelona (nordeste de Espanha) vai ser o primeiro na Europa e o segundo no mundo a receber dois dispositivos de visão artifical, conhecidos como "olhos biónicos", foi hoje anunciado.

© Toby Melville / Reuters

A operação, prevista para a próxima semana, vai ser realizada pelo cirurgião Jeroni Nadal, coordenador adjunto do departamento de vítreo e retina do Centro Barraquer, informou esta clínica oftalmológica em comunicado.

O doente sofre da síndroma de Usler, é surdo e cego.

O sistema de próteses da retina 'Argus II', fabricado e desenvolvido pela firma Second Sight, "proporciona a estimulação elétrica da retina para aumentar a perceção visual em cegos", de acordo com o centro.

O dispositivo inclui uma microcâmara e envia as imagens obtidas para "um pequeno computador que o paciente transporta", e onde são transformadas em instruções.

A transmissão de dados é feita por um sistema sem fios "para a antena do implante da retina" e, a partir dali, para o cérebro de modo a criar a perceção de padrões de luz que os pacientes aprendem a interpretar, indicou o centro.

Lusa

  • Incêndios causaram 76 feridos no espaço de uma semana
    0:34

    País

    No espaço de uma semana, 76 pessoas ficaram feridas, incluindo seis com gravidade, durante os incêndios florestais. Na conferência de imprensa desta tarde, a Proteção Civil explicou que há cinco planos municipais de emergência ativos por causa das chamas.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.