sicnot

Perfil

Mundo

Turquia pede aos seus cidadãos para abandonarem o Iraque

A Turquia apelou hoje a todos os seus cidadãos para abandonarem o Iraque, à exceção de algumas províncias da região curda, ao evocar os riscos de segurança num comunicado divulgado pelo ministério dos Negócios Estrangeiros.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Reuters Photographer / Reuter

"O nosso aviso é extensível aos viajantes que se encontrem em todas as províncias (iraquianas) à exceção (das províncias) de Dahuk, Erbil e Suleimaniyé", situadas na região curda do norte do país, indica o ministério dos Negócios Estrangeiros.

O comunicado aconselha a que sejam evitadas deslocações não essenciais a diversas províncias iraquianas, incluindo Basra, Najaf, Anbar e Kirkuk, e solicita aos cidadãos turcos presentes nessas regiões "que abandonem (essas províncias) o mais depressa possível".

Ancara referiu-se a crescentes ameaças dirigidas a empresas turcas, e ainda declarações que encorajam à violência, sequestros e ataques.

O ministério turco também apelou aos seus cidadãos presentes na região do Curdistão iraquiano que evitem as áreas onde decorrem operações contra o grupo Estado Islâmico (EI) e que obedecem às instruções da administração curda iraquiana.

O aviso surge na sequência da crescente tensão entre Ancara e o governo central de Bagdad sobre o envio pela Turquia de cerca de 300 soldados com o objetivo de treinar forças locais e retomar aos 'jihadistas' do EI a cidade de Mossul.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52