sicnot

Perfil

Mundo

Hackers atacam página do primeiro-ministro do Japão por caça de baleias

O movimento de hackers Anonymous bloqueou hoje o acesso à página na Internet do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, num ataque em protesto contra o programa de caça às baleias do país.

© Reuters Staff / Reuters

O portal do primeiro-ministro nipónico permanece parcialmente bloqueado devido a um ataque de recusa de serviços ('DDos' ou 'Distributed Denial of Service'), cuja autoria foi reivindicada pelo grupo internacional de piratas informáticos na rede social Twitter, onde afirmaram que a caça de cetáceos "não é um direito cultural".

O ministro-porta-voz do Executivo japonês, Yoshihide Suga, reconheceu hoje, em conferência de imprensa, que o ataque deixou "limitado" o acesso ao portal de Abe e assinalou que a polícia investiga se foi cometido por membros do grupo Anonymous.

A ação dos piratas informáticos surge como represália à decisão do Governo nipónico de retomar o programa de caça de baleias, segundo o qual vai pescar, esta temporada, 333 exemplares no Oceano Antártico para fins que alega serem científicos.

Mais de 30 países, incluindo todos os que integram a União Europeia, Estados Unidos, México e Austrália, apresentaram esta semana uma proposta conjunta ao Governo nipónico contra a caça de baleias, que também é contestada por organizações ambientalistas.

A rede Anonymous posicionou-se contra esta prática, tal como fez relativamente à caça de golfinhos de Taiji, no oeste do Japão, em novembro, altura em que os seus piratas informáticos provocaram o colapso de dezenas de portais japoneses.

  • Trabalharia horas extra sem ser pago? E feriados?  
    1:25
  • Visita de Estado ao Luxemburgo
    1:34

    País

    O Presidente da República chega esta noite ao Luxemburgo para uma visita de Estado de dois dias. O contacto com a comunidade portuguesa, que é a maior comunidade no país, vai ser um dos pontos fortes da visita.

    Enviados SIC

  • UE dá "luz verde" para início das negociações do Brexit

    Brexit

    Os 27 Estados-membros da União Europeia aprovaram esta segunda-feira a autorização para o início das negociações do Brexit, indicando formalmente o final de junho para início do processo de saída do Reino Unido, que se prolongará por dois anos.