sicnot

Perfil

Mundo

Marine Le Pen vai "festejar" resultados das regionais francesas em restaurante português

O partido da extrema direita francesa Frente Nacional (FN) vai festejar os resultados da segunda volta das eleições regionais em França no restaurante português Chez Tonton, disse à Lusa Manuel Domingos, o proprietário do estabelecimento.

© Pascal Rossignol / Reuters

"No domingo vêm cá festejar a vitória. Todos os quadros do partido, as grandes personalidades, como Gilbert Collard, Florian Philippot, Marine [Le Pen], Marion [Maréchal-Le Pen]", avançou o português que, na quarta-feira, recebeu um telefonema a fazer a reserva.

Na primeira volta, a 06 de dezembro, o FN conquistou a liderança em seis das 13 regiões francesas. Na região de Nord-Pas de Calais-Picardie, o partido de Marine Le Pen ultrapassou conservadores e socialistas com 40,6% dos votos.

As mesas já estão preparadas para o jantar de domingo, com 15 lugares distribuídos, e a pequena sala está decorada com fotografias emolduradas e autografadas pelos líderes do FN em que Manuel Domingos aparece ao lado de Marine Le Pen e do pai, Jean-Marine Le Pen, fundador do partido: "Pour mon tonton préféré" ("Para o meu tio preferido") é o autógrafo deixado por Marine Le Pen.

"[Marine] é grande, mulher prezada, inteligente e compreensiva, muito simples, muito abordável", descreve o emigrante português, adiantando que "é muito amiga dos portugueses".

Há também as fotografias do álbum de família guardado atrás do balcão em que Manuel aparece ao lado de Jean-Marie Le Pen disfarçado de pirata, durante a festa de aniversários dos 83 anos, na sua casa.

O português de Arcos de Valdevez convive com a liderança do FN há oito anos, desde que a direção do partido começou a almoçar e a jantar naquela que já foi chamada a "cantina do FN" pelo jornal Le Monde e a "cantina de Marine Le Pen" pelo Le Figaro.

A "cantina" está repleta de símbolos do FN: um cartaz com o rosto de Marine a apelar à adesão ao partido e vários bonés da campanha "France Bleu Marine" decoram o restaurante juntamente com um quadro da Seleção Nacional e três emblemas do Benfica.

O português de 53 anos votou no FN nas eleições regionais porque "é um partido com grande qualidade para defender o país" e defende que que "se a Marine chegar ao poder há mais segurança em tudo".

Como Manuel Domingos, há muitos portugueses a votar no partido ultranacionalista mas são poucos os que dão a cara no restaurante "Chez Tonton". Após alguma hesitação, Roberto Sousa afirma que não tem medo de dizer que vota FN e aceita falar com a Lusa sobre as razões que o movem.

"Votei pelo FN porque promessas há muitas e nada feito. Há muito terrorismo, muita falta de educação. Há muita falta de respeito. Os árabes estão aqui a vender droga. Para poder passar tenho de pedir licença. Ainda por cima somos insultados. É isso que me revolta", comenta o emigrante de Famalicão.

Roberto Sousa defende que para "aqueles que fazem asneiras" como "roubar, matar, violar e os vendedores de droga" a solução seria "tirar-lhes a nacionalidade francesa e mandá-los para o país deles".

Roberto é militante da Frente Nacional e orgulha-se de dizer que conhece a "Marine Le Pen, a Marion, o Jean-Marie Le Pen, o Saint-Just, a família toda" que caracteriza como "pessoas muito simpáticas e com muito respeito".

Artur Teixeira só tem nacionalidade portuguesa e não pode votar nas eleições regionais, mas "se pudesse votava FN por causa da delinquência e da insegurança que há", apesar de em Portugal ter sido membro do Partido Socialista.

"Acho que uma pessoa tem de se adaptar ao ambiente em que vive e não é por em Portugal ter sido membro do Partido Socialista que o vou ser toda a vida. Só os burros é que não mudam de opinião. No meio que vivemos atualmente e na situação em que estamos - sobretudo ao nível regional - acho que há que dar oportunidades a outros para ver se fazem melhor", justificou o português de 45 anos.

Em França há 22 anos, Artur Teixeira já viu a família Le Pen várias vezes no "Chez Tonton", sobretudo Jean-Marie Le Pen, mas não se identifica com "as ideias mais extremistas do velho", defendendo que o FN "não é um partido tão diabólico e extremista".

"Eles têm as ideias deles de fechar as fronteiras, de conter essa imigração que está a vir por aí agora. Tanto desemprego e cada vez mais pessoal a chegar. Estas pessoas que andam por aqui e que dormem nas ruas ninguém se preocupa e esses que vêm dão-lhes casa, dinheiro e salário", comentou.

"Eu também sou emigrante. A maior parte dos meus amigos são muçulmanos, mas há uma islamização e uma radicalização da população. É de pior em pior. Os atentados são [feitos por] pessoal que está aqui, é pessoal que veio com os outros refugiados, infiltrado. Para a minha segurança e a dos meus filhos, uma pessoa tem que fazer algo e não continuar de braços cruzados", concluiu, defendendo que é altura de o FN chegar ao poder.

Marine Le Pen disse na quinta-feira numa entrevista à cadeia BFM TV que "aconteça o que acontecer (nas eleições regionais)" será candidata nas presidenciais.

Para a líder fo FN a decisão na segunda volta está na mão dos abstencionistas.

Le Pen criticou a decisão do Partido Socialista (PS) francês de se retirar da corrida eleitoral nas regiões onde o total de votos da esquerda não permita a vitória da FN e a forma como "o sistema se defende da FN quando quer manter as suas posições".

Lusa

  • Tudo isto circula na internet. Nada disto é verdade
    3:12
  • Peso dos salários na economia diminuiu
    2:34

    Economia

    Portugal é dos países onde o peso dos salários na economia mais diminuiu. Ou seja, os salários portugueses foram dos mais encolheram com a crise. A conclusão é da Organização Internacional do Trabalho que sublinha as implicações negativas ao nível social e económico.

  • Inaugurado Ikea de Loulé
    3:51

    Economia

    Centenas de pessoas aguardavam à porta do Ikea de Loulé para a inauguração da nova loja no Algarve, uma semana depois do acidente que matou uma trabalhadora. A cerimónia decorreu de forma sóbria, ainda que com alguma pompa e circunstância.

  • Descoberta nova espécie de tiranossauro

    Mundo

    Uma nova espécie de dinossauros predadores, um tiranossauro com uma forma incomum de evolução, foi descoberta por uma equipa internacional de cientistas, segundo um artigo científico hoje publicado pela revista Nature.