sicnot

Perfil

Mundo

Nobel da Paz entregue hoje em Oslo

A cerimónia de entrega do prémio Nobel da Paz ao Quarteto para o diálogo nacional na Tunísia decorre hoje em Oslo, tal como foi estabelecido por Alfredo Nobel, e antes da entrega dos restantes galardões, prevista para Estocolmo.

© Norsk Telegrambyra AS / Reute

O Quarteto tunisino -- contemplado com 8 milhões de coroas suecas (855.000 euros), o montante atribuído a cada categoria dos prémios Nobel -- e escolhido em 2015 pela sua "decisiva contribuição à criação de uma democracia plural na sequência da Revolução do Jasmim", já está presente na capital norueguesa, com os seus representantes a sublinharem que o diálogo permanece "a chave" de todos os problemas políticos, incluindo na Síria e na Líbia.

"As armas nunca poderão ser uma solução, nem na Síria nem na Líbia. É necessário o diálogo e não sangue nem combatentes", declarou na quarta-feira em conferência de imprensa Abdessatar Ben Moussa, presidente da Liga tunisina os direitos humanos (LTDH), uma das quatro organizações tunisinas laureadas.

Para além da LTDH e da central sindical União geral tunisina do trabalho (UGTT), o quarteto é composto pela organização patronal Utica e pela Ordem dos advogados.

Pouco depois, numa cerimónia que decorre em Estocolmo, o rei Gustavo da Suécia entrega os restantes prémios Nobel, com destaque ao atribuído à jornalista e escritora bielorrussa Svetlana Alexievich, com o galardão da Literatura.

Lusa

  • Ministra tem condições para ficar?
    1:57
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.