sicnot

Perfil

Mundo

Oposição síria disposta a negociar com representantes do regime

As principais fações políticas e militares da oposição síria, reunidas na Arábia Saudita, decidiram hoje iniciar negociações com representantes do regime do presidente Bashar Al-Assad.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Omar Sanadiki / Reuters

Após uma conferência de dois dias na capital da Arábia Saudita, foi aprovado um documento em que as fações asseguram estar dispostas a negociar com representantes do regime de Al-Assad com mediação da ONU.

Nesse sentido, decidiram formar uma delegação que represente a oposição em futuras negociações para encontrar uma solução política para o conflito na Síria, que teve início em março de 2011, sendo que, quem fizer parte dessa equipa negociadora, não poderá participar posteriormente num eventual governo de transição.

Para os elementos da oposição, as negociações devem decorrer sob a égide da ONU e dos 11 países ocidentais e árabes que compõem o grupo "Amigos da Síria" por um período determinado pelas Nações Unidas.

O acordo político resultante das negociações deve ter como objetivo a criação de um Estado civil e de direito "sem que haja lugar para Bashar Al-Asad nem ninguém do seu regime" no processo político e no futuro da Síria.

A oposição pediu também garantias internacionais para o acordo, afirmando que "o processo de transição é responsabilidade dos sírios com o apoio da comunidade internacional, no respeito pela soberania nacional e sob um governo legitimamente eleito" pelo povo.

Os membros da oposição solicitaram ainda a expulsão "da pátria" de todos os combatentes estrangeiros, tanto as milícias como as forças armadas, numa alusão às tropas russas e iranianas e às milícias libanesas, além dos 'jihadistas' de múltiplas nacionalidades.

Os participantes - entre os quais há cerca de 15 fações armadas - concordaram em "reconstruir e reformar as instituições de segurança e militares" da Síria e comprometeram-se a que as instituições eleitas democraticamente sejam as únicas com direito a ter armas no país.

Por último, comprometeram-se a manter a unidade territorial da Síria, com um estado civil e soberano e com um regime democrático plural, sem discriminações de religião, sexo ou raça, segundo indica um comunicado difundido após o encontro.

A conferência de Riade é a primeira reunião celebrada por tantas fações distintas da oposição síria, ainda que um dos mais proeminentes grupos armados -- os denominados "Livres de Sham" (salafistas) - tenha anunciado a sua retirada e recusado o acordo final.

Lusa

  • "Há uma grande diferença em relação à anterior liderança do PSD"
    14:29

    País

    O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve esta quarta-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. As novas relações com o PSD e a reprogramação do Portugal 2020 foram alguns dos temas de conversa. Pedro Marques defende que existe "uma grande diferença" entre as lideranças de Passos Coelho e Rui Rio no PSD.

    Entrevista SIC Notícias

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC

  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.