sicnot

Perfil

Mundo

Oposição síria disposta a negociar com representantes do regime

As principais fações políticas e militares da oposição síria, reunidas na Arábia Saudita, decidiram hoje iniciar negociações com representantes do regime do presidente Bashar Al-Assad.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Omar Sanadiki / Reuters

Após uma conferência de dois dias na capital da Arábia Saudita, foi aprovado um documento em que as fações asseguram estar dispostas a negociar com representantes do regime de Al-Assad com mediação da ONU.

Nesse sentido, decidiram formar uma delegação que represente a oposição em futuras negociações para encontrar uma solução política para o conflito na Síria, que teve início em março de 2011, sendo que, quem fizer parte dessa equipa negociadora, não poderá participar posteriormente num eventual governo de transição.

Para os elementos da oposição, as negociações devem decorrer sob a égide da ONU e dos 11 países ocidentais e árabes que compõem o grupo "Amigos da Síria" por um período determinado pelas Nações Unidas.

O acordo político resultante das negociações deve ter como objetivo a criação de um Estado civil e de direito "sem que haja lugar para Bashar Al-Asad nem ninguém do seu regime" no processo político e no futuro da Síria.

A oposição pediu também garantias internacionais para o acordo, afirmando que "o processo de transição é responsabilidade dos sírios com o apoio da comunidade internacional, no respeito pela soberania nacional e sob um governo legitimamente eleito" pelo povo.

Os membros da oposição solicitaram ainda a expulsão "da pátria" de todos os combatentes estrangeiros, tanto as milícias como as forças armadas, numa alusão às tropas russas e iranianas e às milícias libanesas, além dos 'jihadistas' de múltiplas nacionalidades.

Os participantes - entre os quais há cerca de 15 fações armadas - concordaram em "reconstruir e reformar as instituições de segurança e militares" da Síria e comprometeram-se a que as instituições eleitas democraticamente sejam as únicas com direito a ter armas no país.

Por último, comprometeram-se a manter a unidade territorial da Síria, com um estado civil e soberano e com um regime democrático plural, sem discriminações de religião, sexo ou raça, segundo indica um comunicado difundido após o encontro.

A conferência de Riade é a primeira reunião celebrada por tantas fações distintas da oposição síria, ainda que um dos mais proeminentes grupos armados -- os denominados "Livres de Sham" (salafistas) - tenha anunciado a sua retirada e recusado o acordo final.

Lusa

  • "Estamos vivos"
    11:41

    Reportagem Especial

    Os incêndios de 15 de outubro provocaram sete milhões de euros de prejuízos em empresas da região Norte. Castelo de Paiva foi o concelho mais atingido, o fogo destruiu várias casas e empresas que davam trabalho a cerca de 200 pessoas. Um mês depois do incêndio, a Reportagem Especial da SIC foi ver o que está a ser feito para ajudar a população.

  • Administrador recebia 420 mil € por ano quando aldeamento passava dificuldades
    4:39

    Operação Marquês

    A Caixa Geral de Depósitos tentou cortar para metade o salário do presidente do Conselho de Administração de Vale do Lobo, mas não conseguiu. Diogo Gaspar Ferreira ganhava 420 mil euros por ano, quando o empreendimento estava enterrado em dívidas. A Autoridade Tributária estima também que o arguido da Operação Marquês não tenha declarado 400 mil euros pagos pelo aldeamento.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27
  • Político oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Peru faz aparição especial na Casa Branca
    1:10

    Mundo

    Os norte-americanos estão a preparar-se para o tradicional Dia de Ação de Graças, assinalado na próxima quinta-feira. O tradicional peru fez esta terça-feira uma aparição especial na sala de conferências de imprensa, na Casa Branca, em Washington. O peru é o prato tradicional no Dia de Ação de Graças, uma data de louvor a Deus, que remonta ao século XVII e que é celebrada na quarta quinta-feira de novembro, sobretudo nos Estados Unidos da América e no Canadá.

  • Sara Sampaio brilha em Xangai
    1:50