sicnot

Perfil

Mundo

Amnistia Internacional diz que Riade bombardeia escolas no Iémen

A organização humanitária Amnistia Internacional (AI) denunciou hoje que a coligação liderada pela Arábia Saudita que ataca huthis no Iémen bombardeou várias escolas nos últimos meses.

© Naif Rahmah / Reuters

A coligação atacou pelo menos cinco centros educativos entre agosto e outubro de 2015, provocando cinco mortos e 14 feridos, entre os quais quatro menores, segundo uma investigação divulgada pela AI.

"Apesar dos alunos não estarem no interior das escolas durante os ataques, as bombas destruíram os centros, o que terá consequências a longo prazo para as crianças", salienta, em comunicado, a AI.

A Amnistia Internacional recordou que o ataque a edifícios públicos e não militares é uma "flagrante violação da legislação internacional".

"As escolas são essenciais para a vida civil. Devem ser um local seguro para as crianças. São os menores iemenitas que vão pagar o preço dos ataques", refere a organização.

Os países do Conselho de Cooperação do Golfo e outros estados árabes, liderados pela Arábia Saudita, lançaram, em março, uma ofensiva no Iémen, com o apoio do Presidente iemenita, Abdo Rabu Mansur Hadi, contra os rebeldes huthis.

O Iémen vive uma crise política desde 22 de janeiro, na sequência da renúncia do Presidente Abd Rabbo Mansur Hadi e do seu Governo, dois dias depois da milícia xiita "huthis" assumir o controlo do palácio presidencial.

Os "huthis" já assumiram o controlo de sete províncias do país, mas a ONU considera Abd Rabbo Mansur Hadi como o "Presidente legítimo" do Iémen.

Lusa

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05