sicnot

Perfil

Mundo

Atentado com carro-bomba à embaixada de Espanha na capital do Afeganistão

Um atentado com um carro-bomba seguido de um tiroteio ocorreu hoje no recinto da embaixada de Espanha em Cabul, indicaram responsáveis afegãos e espanhóis.

Reuters

Reuters

© Omar Sobhani / Reuters

Segundo a agência France Presse, ainda não foi possível obter um balanço de vítimas.

"A embaixada foi atacada. Estamos a recolher informações", declarou à AFP um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros em Madrid. A informação foi confirmada pela polícia da capital afegã.

O ataque surge numa altura em que os talibãs têm multiplicado os atentados contra alvos governamentais e estrangeiros.

Segundo meios de comunicação locais, o alvo do ataque teria sido um hotel frequentado por estrangeiros que se situa perto da embaixada de Espanha, na zona de Sherpur.

Na área de Sherpur estão situadas várias organizações não-governamentais estrangeiras e as residências de altos funcionários do governo, assim como do antigo "senhor da guerra" Abdul Rashid Dostum, primeiro vice-presidente do Afeganistão.

Lusa

  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Hospitais já registam picos de afluência apesar de casos de gripe serem ainda poucos
    2:13

    País

    A gripe ainda não chegou em força, mas nos últimos dias foram vários os hospitais com grande afluências de doentes, sobretudo idosos e com infeções respiratórias. Em alguns dias desta semana o número de doentes disparou para mais de 600, como disse à SIC o presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.