sicnot

Perfil

Mundo

Autoridades espanholas e britânicas apreendem 1.400 quilos de cocaína em Valência

As polícias espanhola e britânica desmantelaram uma rede que traficava droga da América Latina para a Europa, apreendendo no porto de Valência 1.400 quilos de cocaína.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Enrique Castro-Mendivil / Reuters

No decorrer da operação - conduzida pela Polícia Nacional espanhola, a Agência Tributária e a National Crime Agency do Reino Unido - foram detidos 12 suspeitos.

As detenções ocorreram em Espanha, no Reino Unido e no Dubai. Os cabecilhas enviavam droga a partir da Colômbia, através de uma empresa fachada de produtos químicos.

A empresa exportava sacos de carvão, mas as paletes em que eram embalados eram feitas de cocaína. Dois dos colombianos detidos em Espanha eram especialistas em química e revertiam o processo através do qual se transforma cocaína em paletes de transporte.

Este processo de ocultação da droga torna muito difícil a sua deteção. Nem os cães treinados da polícia de alfândegas detetam o cheiro, uma vez que a cocaína nesse ponto ainda não está pronta para consumo.

A investigação começou em setembro último.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Metade dos moradores de Sandinha recusaram sair das casas
    3:14
  • Habitantes de Várzeas tentam regressar à normalidade
    2:48
  • Corpos da tragédia em Pedrógão guardados em camião de alimentos
    8:11

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Duarte Nuno Vieira, médico legista, esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, para comentar o que já foi feito e o que falta fazer em Pedrógão Grande, depois de ter sido atingido pelos incêndios. O presidente do Conselho Europeu de Medicina Legal defendeu que guardar os corpos das vítimas mortais num camião de alimentos foi uma "maneira de solucionar o problema da forma possível", visto que não há espaço no Instituto Nacional De Medicina Legal.

  • Johnny Depp sugere assassínio de Trump
    0:31