sicnot

Perfil

Mundo

Autoridades espanholas e britânicas apreendem 1.400 quilos de cocaína em Valência

As polícias espanhola e britânica desmantelaram uma rede que traficava droga da América Latina para a Europa, apreendendo no porto de Valência 1.400 quilos de cocaína.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Enrique Castro-Mendivil / Reuters

No decorrer da operação - conduzida pela Polícia Nacional espanhola, a Agência Tributária e a National Crime Agency do Reino Unido - foram detidos 12 suspeitos.

As detenções ocorreram em Espanha, no Reino Unido e no Dubai. Os cabecilhas enviavam droga a partir da Colômbia, através de uma empresa fachada de produtos químicos.

A empresa exportava sacos de carvão, mas as paletes em que eram embalados eram feitas de cocaína. Dois dos colombianos detidos em Espanha eram especialistas em química e revertiam o processo através do qual se transforma cocaína em paletes de transporte.

Este processo de ocultação da droga torna muito difícil a sua deteção. Nem os cães treinados da polícia de alfândegas detetam o cheiro, uma vez que a cocaína nesse ponto ainda não está pronta para consumo.

A investigação começou em setembro último.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.