sicnot

Perfil

Mundo

Harrison Ford ironiza com Donald Trump

Um vídeo em que Harrison Ford ironiza com o candidato à nomeação presidencial pelo partido republicano Donald Trump, depois de este ter louvado o seu patriotismo no filme "Air Force One", esteve hoje em destaque na Internet.

DAN HIMBRECHTS

"É um filme, Donald!", respondeu o ator, no programa "Studio 10", da televisão australiana, que passou na quarta-feira, em reação a recentes afirmações do multimilionário, ao confessar que o "Air Force One" era o seu filme preferido de Harrison Ford.

"Adoro Harrison Ford (...). Ele bateu-se pela América", tinha afirmado o magnata do imobiliário.

No filme, que saiu em 1997, Ford representa um Presidente dos EUA que viaja num avião que é desviado e acaba por derrotar os terroristas.

"É um filme, Donald! Era um filme. Não é como na vida real, na verdadeira vida. Mas como é que o poderias saber?", lançou, sarcástico, Harrison Ford, olhando a direito para a câmara.

Donald Trump causou escândalo nos últimos dias, ao declarar que os muçulmanos deveriam ser proibidos de entrar nos EUA, depois de também, entre outras situações, ter afirmado que queria expulsar dos EUA milhões de imigrantes em situação irregular.

O vídeo da entrevista a Harison Ford faz parte da lista dos mais vistos e citados hoje na rede social Facebook e já foi visionado centenas de milhares de vezes no Youtube.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.