sicnot

Perfil

Mundo

Polícia espanhola apanha cabecilha da "mais importante" organização criminosa da Europa

A Guardia Civil espanhola anunciou hoje ter detido em novembro o chefe da organização criminosa "mais importante da Europa", um britânico procurado a nível internacional por tráfico de droga e vários assassínios.

SPANISH INTERIOR MINISTRY / HANDOUT

Robert Dawes, de 44 anos, foi detido a 12 de novembro em Benalmadena (Málaga, Andaluzia sul de Espanha) no decorrer de uma operação coordenada pela Europol. De acordo com um comunicado da Guardia Civil, o britânico foi apanhado por uma unidade de intervenção especial numa vivenda de luxo onde vivia com a sua família, empregados e guarda-costas.

Dawes era procurado desde 2007 altura em que já se pensava que "dirigia a organização criminosa mais importante do Reino Unido e da Europa, dedicada ao tráfico de droga, ao branqueamento de capitais e ao homicídio".

O cabecilha britânico reunia-se regularmente com representantes dos cartéis da droga sul-americanos em hotéis de luxo em Madrid, indicou a polícia.

A partir da Andaluzia, a organização de Dawes introduzia na Europa grandes quantidades de cocaína dissimulada em móveis importados da China e em contentores de fruta provenientes da América do Sul e que eram desembarcados no porto de Algeciras.

Robert Dawes também era procurado pela Holanda por alegada ligação a uma vaga de assassínios naquele país entre 2014 e 2015, no que teria sido uma guerra de bandos pelo controlo do tráfico de cocaína em vários países da Europa

Um grupo especial de polícia de vários países foi formado para investigar esta organização.

A rede tinha ligações a Portugal, França, Bélgica, Holanda, Itália, Alemanha, Turquia, Reino Unido, Emirados Árabes Unidos, Paquistão, Venezuela, Equador e México. Também tinha ligações à Mafia calabresa (sul de Itália), conhecida por N'drangheta.

Lusa

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05