sicnot

Perfil

Mundo

Polícia espanhola apanha cabecilha da "mais importante" organização criminosa da Europa

A Guardia Civil espanhola anunciou hoje ter detido em novembro o chefe da organização criminosa "mais importante da Europa", um britânico procurado a nível internacional por tráfico de droga e vários assassínios.

SPANISH INTERIOR MINISTRY / HANDOUT

Robert Dawes, de 44 anos, foi detido a 12 de novembro em Benalmadena (Málaga, Andaluzia sul de Espanha) no decorrer de uma operação coordenada pela Europol. De acordo com um comunicado da Guardia Civil, o britânico foi apanhado por uma unidade de intervenção especial numa vivenda de luxo onde vivia com a sua família, empregados e guarda-costas.

Dawes era procurado desde 2007 altura em que já se pensava que "dirigia a organização criminosa mais importante do Reino Unido e da Europa, dedicada ao tráfico de droga, ao branqueamento de capitais e ao homicídio".

O cabecilha britânico reunia-se regularmente com representantes dos cartéis da droga sul-americanos em hotéis de luxo em Madrid, indicou a polícia.

A partir da Andaluzia, a organização de Dawes introduzia na Europa grandes quantidades de cocaína dissimulada em móveis importados da China e em contentores de fruta provenientes da América do Sul e que eram desembarcados no porto de Algeciras.

Robert Dawes também era procurado pela Holanda por alegada ligação a uma vaga de assassínios naquele país entre 2014 e 2015, no que teria sido uma guerra de bandos pelo controlo do tráfico de cocaína em vários países da Europa

Um grupo especial de polícia de vários países foi formado para investigar esta organização.

A rede tinha ligações a Portugal, França, Bélgica, Holanda, Itália, Alemanha, Turquia, Reino Unido, Emirados Árabes Unidos, Paquistão, Venezuela, Equador e México. Também tinha ligações à Mafia calabresa (sul de Itália), conhecida por N'drangheta.

Lusa

  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Atrás das Câmaras em Fátima
    2:48
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • Furacão Maria já causou pelo menos nove mortes

    Mundo

    O furacão Maria já causou pelo menos nove mortos durante a sua passagem pelas Antilhas Menores, tendo baixando para uma tempestade de grau três depois de atravessar Porto Rico, segundo as autoridades.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC