sicnot

Perfil

Mundo

Governo espanhol considera assalto dos talibãs em Cabul um "ataque contra a Espanha"

O assalto dos talibãs ao quarteirão diplomático em Cabul, no Afeganistão, é "um ataque contra Espanha", declarou este sábado o Governo espanhol, precisando que morreram dois polícias espanhóis e outros dois agentes afegãos que trabalhavam para a embaixada espanhola.

O primeiro-ministro espanhol Mariano Rajoy. (Arquivo)

O primeiro-ministro espanhol Mariano Rajoy. (Arquivo)

© Stephane Mahe / Reuters

"Estamos perante um ataque terrorista no qual morreram dois cidadãos espanhóis e que prejudicaram grandemente os nossos interesses. Trata-se, portanto, de um ataque contra a Espanha e contra a sua colaboração para reforçar a democracia no Afeganistão ", disse o Governo espanhol num comunicado.

"No ataque morreram igualmente dois elementos afegãos que trabalhavam para a embaixada espanhola", esclarece.

Os talibãs reivindicaram o ataque, declarando que visava alojamento hoteleiro onde se hospedavam estrangeiros, sem que tenham mencionado a embaixada de Espanha.

"Está aberto um inquérito e nenhuma hipótese está excluída", refere outro comunicado divulgado pelo Ministério do Interior espanhol.

Um subinspetor da polícia espanhola morreu, esta madrugada, na sequência do ataque em Cabul, elevando para dois o número de mortos espanhóis de um total de dez, que inclui quatro agentes afegãos.

A morte de um outro polícia espanhol no atentado, iniciado na sexta-feira e dado hoje como terminado, realizado perto da embaixada de Espanha, tinha já sido anteriormente confirmada.

Pelo menos 10 pessoas, incluindo os dois polícias espanhóis e quatro agentes afegãos, morreram e outras nove ficaram feridas no ataque, cuja autoria foi reivindicada pelos talibãs, o qual foi dado hoje como terminado ao fim de quase 12 horas de confrontos.

O porta-voz do Ministério do Interior afegão, Sediq Sediqqi, disse à agência Efe em Cabul que os três atacantes que penetraram no edifício -- um alojamento hoteleiro -- foram abatidos, enquanto um quarto, um rebelde suicida, sucumbiu na explosão de um carro armadilhado que marcou o início do ataque.

O mesmo responsável indicou que os insurgentes ofereceram resistência durante toda a noite.

A operação, lançada na tarde de sexta-feira, numa zona de alta segurança que acolhe diversas missões diplomáticas estrangeiras e edifícios governamentais, terminou cerca das 06:00 (02:30 em Lisboa) quando as forças especiais declararam a zona como "limpa".

Lusa

  • Descobertos fósseis que podem provar existência de vida em Marte

    Mundo

    Fósseis com 3,77 mil milhões de anos, dos mais antigos já descobertos, foram identificados por cientistas de vários países na província do Quebec, no leste do Canadá. As descobertas coincidem no tempo com a altura em que Marte e a Terra tinham água líquida à superfície, o que levanta questões sobre a hipótese de vida extraterrestre.

  • As polémicas declarações de João Braga sobre os Óscares

    País

    A Associação SOS Racismo reagiu esta quarta-feira às palavras do fadista João Braga na sua página no Facebook, sobre a cerimónia de entrega dos Óscares, e disse esperar que a Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial atue de forma exemplar face.

  • "Apelamos ao debate e somos criticados? Então m...."
    0:52
  • Oprah admite candidatar-se à Presidência dos EUA

    Mundo

    A apresentadora norte-americana Oprah Winfrey admitiu, numa entrevista, que a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais de novembro a fez considerar a possibilidade de entrar na corrida à Casa Branca.

  • Temperaturas recorde no "último lugar da Terra"

    Mundo

    A Organização Meteorológica Mundial (OMM) anunciou esta quarta-feira que se registaram nos últimos 37 anos temperaturas altas recorde na Antártida, num local que foi descrito como "o último lugar da Terra".