sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos dez mortos em atentado em Cabul, incluindo dois polícias espanhóis

Um subinspetor da polícia espanhola morreu, esta madrugada, na sequência de um ataque talibã em Cabul, elevando para dois o número de mortos espanhóis de um total de dez, que inclui quatro agentes afegãos, informou o Ministério do Interior.

© Mohammad Ismail / Reuters

A morte de um outro polícia espanhol no atentado, iniciado na sexta-feira e dado hoje como terminado, ocorrido perto da embaixada de Espanha, tinha sido anteriormente confirmada.

Pelo menos dez pessoas, incluindo os dois polícias espanhóis e quatro agentes afegãos, morreram e outras nove ficaram feridas no ataque, cuja autoria foi reivindicada pelos talibãs, o qual foi dado hoje como terminado ao fim de quase 12 horas de confrontos.

O porta-voz do Ministério do Interior afegão, Sediq Sediqqi, disse à agência Efe em Cabul que os três atacantes que penetraram no edifício -- um alojamento hoteleiro -- foram abatidos, enquanto um quarto, um rebelde suicida, sucumbiu na explosão de um carro armadilhado que marcou o início do ataque.

O mesmo responsável indicou que os insurgentes ofereceram resistência durante toda a noite.

A operação, lançada na tarde de sexta-feira, numa zona de alta segurança que acolhe diversas missões diplomáticas estrangeiras e edifícios governamentais, terminou cerca das 06:00 (02:30 em Lisboa) quando as forças especiais declararam a zona como "limpa".

Lusa

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.