sicnot

Perfil

Mundo

Apenas um terço dos brasileiros considera que melhorou de vida com Governos de Lula e Dilma

Apenas 32% dos brasileiros considera que melhorou de vida nos 13 anos de governo do Partido dos Trabalhadores (PT), de acordo com um estudo divulgado este domingo.

26% dos brasileiros dizem que a sua vida piorou desde 2003, durante sucessivos executivos do PT, primeiro com Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) e, agora, com Dilma Rousseff. (Arquivo)

26% dos brasileiros dizem que a sua vida piorou desde 2003, durante sucessivos executivos do PT, primeiro com Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) e, agora, com Dilma Rousseff. (Arquivo)

© Nacho Doce / Reuters

Já 26% dos brasileiros dizem que a sua vida piorou desde 2003, durante sucessivos executivos do PT, primeiro com Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) e, agora, com Dilma Rousseff, enquanto 42% disseram que nada mudou, de acordo com um inquérito realizado pela empresa Datafolha, hoje publicada pelo jornal "Folha de São Paulo".

Sobre a atuação do Governo, apenas 24% da população valoriza a presidência do PT como boa, em comparação com 40% que a classifica como normal e 35% que a considera má ou muito má.

O estudo explica que essa perceção deve-se a fatores como a crise económica, os casos de corrupção, que levaram à detenção de muitos militantes do PT, e à fragilidade política atual no Brasil.

Os dados da pesquisa refletem a agitação social que se vive no país e que levou hoje milhares de brasileiros a sair às ruas para exigir o fim do mandato da atual chefe de Estado.

Grupos sociais como o Vem pra Rua ou o Movimento Brasil Livre organizaram na semana passada protestos em 90 cidades a reclamar o 'impeachment' (destituição) de Rousseff, aprovado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, a 2 de dezembro.

As acusações que Rousseff enfrenta baseiam-se numa série de manobras fiscais que o Governo realizou em 2014 e continuou em 2015, de forma a mascarar as contas nacionais.

Essas práticas podem até ser consideradas "crimes de responsabilidade", um motivo previsto na Constituição brasileira para a destituição de um Governante.

Lusa

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.