sicnot

Perfil

Mundo

Apenas um terço dos brasileiros considera que melhorou de vida com Governos de Lula e Dilma

Apenas 32% dos brasileiros considera que melhorou de vida nos 13 anos de governo do Partido dos Trabalhadores (PT), de acordo com um estudo divulgado este domingo.

26% dos brasileiros dizem que a sua vida piorou desde 2003, durante sucessivos executivos do PT, primeiro com Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) e, agora, com Dilma Rousseff. (Arquivo)

26% dos brasileiros dizem que a sua vida piorou desde 2003, durante sucessivos executivos do PT, primeiro com Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) e, agora, com Dilma Rousseff. (Arquivo)

© Nacho Doce / Reuters

Já 26% dos brasileiros dizem que a sua vida piorou desde 2003, durante sucessivos executivos do PT, primeiro com Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) e, agora, com Dilma Rousseff, enquanto 42% disseram que nada mudou, de acordo com um inquérito realizado pela empresa Datafolha, hoje publicada pelo jornal "Folha de São Paulo".

Sobre a atuação do Governo, apenas 24% da população valoriza a presidência do PT como boa, em comparação com 40% que a classifica como normal e 35% que a considera má ou muito má.

O estudo explica que essa perceção deve-se a fatores como a crise económica, os casos de corrupção, que levaram à detenção de muitos militantes do PT, e à fragilidade política atual no Brasil.

Os dados da pesquisa refletem a agitação social que se vive no país e que levou hoje milhares de brasileiros a sair às ruas para exigir o fim do mandato da atual chefe de Estado.

Grupos sociais como o Vem pra Rua ou o Movimento Brasil Livre organizaram na semana passada protestos em 90 cidades a reclamar o 'impeachment' (destituição) de Rousseff, aprovado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, a 2 de dezembro.

As acusações que Rousseff enfrenta baseiam-se numa série de manobras fiscais que o Governo realizou em 2014 e continuou em 2015, de forma a mascarar as contas nacionais.

Essas práticas podem até ser consideradas "crimes de responsabilidade", um motivo previsto na Constituição brasileira para a destituição de um Governante.

Lusa

  • Inglaterra estreia-se com vitória suada frente à Tunísia

    Mundial 2018 / Tunísia

    A seleção inglesa estreou-se no Mundial 2018 com um triunfo sobre a Tunísia por 2-1, com o golo da vitória a ser apontado já para lá do minuto 90. O jogo foi referente à 1.ª jornada do grupo G. Veja aqui os golos e os lances que marcaram o encontro.

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC