sicnot

Perfil

Mundo

Deputados jordanos assinam petição para proibir entrada de Donald Trump no país

Vinte e cinco deputados jordanos assinaram este domingo uma petição para proibir a entrada na Jordânia do milionário norte-americano Donald Trump, em resposta à sua proposta de impedir temporariamente a entrada de muçulmanos nos Estados Unidos.

© Mary Schwalm / Reuters

Os membros da câmara baixa do parlamento jordano qualificaram a proposta de Trump, candidato à investidura do Partido Republicano para as presidenciais norte-americanas de novembro de 2016, de racista.

"Condenamos as declarações racistas de Trump contra os muçulmanos e pedimos ao governo que proiba este racista de entrar em território jordano no futuro", de acordo com a nota dos deputados.

Trump apresentou no dia 7 deste mês uma proposta polémica para proibir temporariamente a entrada nos EUA de todos os muçulmanos, devido a uma alegada ameaça do terrorismo 'jihadista'.

Para os deputados jordanos, "as declarações de Trump alimentam o extremismo e o terrorismo e prejudicam as relações de amizade entre a Jordânia e os Estados Unidos, bem como os laços entre Washington e o mundo árabe e islâmico".

No passado dia 09, Donald Trump negou qualquer intenção de visitar a Jordânia este mês, como tinha sido divulgado por vários 'media' norte-americanos.

De acordo com o milionário, que lidera as sondagens para a investidura pelos republicanos, a sua proposta, que deu origem a uma enorme controvérsia, "não tem nada a ver com religião", mas com segurança.

Lusa

  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.

  • Inspetores do SEF cansados das promessas do Governo
    1:00

    País

    O sindicato do SEF garante que a segurança contra o terrorismo vai ser assegurada na greve de quinta-feira e sexta-feira nos aeroportos. Acácio Pereira, do sindicato, diz que os inspetores são quase escravos e que estão fartos das promessas do Governo. A greve deverá afetar cerca de 30 mil pessoas. 

  • Graça Fonseca, a primeira governante a assumir-se homossexual
    1:02

    País

    A secretária de Estado da Modernização Administrativa deu uma entrevista ao Diário de Notícias onde assume a sua homossexualidade. É a primeira vez que um governante português o faz. Graça Fonseca assume esta posição pública como uma "afirmação política".