sicnot

Perfil

Mundo

Presidente da Gâmbia proclama que o país "é um Estado islâmico"

O Presidente da Gâmbia, Yahya Jammeh, afirmou sábado em Banjul, capital do país, que aquela ex-colónia britânica com cerca de dois milhões de habitantes é agora "um Estado islâmico".

Reuters

Em declarações na televisão pública, Yahya Jammeh prometeu, no entanto, que os direitos da minoria cristã residente no país seriam respeitados, e que as mulheres não sofrerão restrições no vestuário.

"O destino da Gâmbia está nas mãos de Alá, todo-o-poderoso. A partir de hoje a Gâmbia é um Estado Islâmico", reiterou, acrescentando que irá respeitar os direitos dos cidadãos.

No país, 90% da população é muçulmana, 8% cristã e a restante é considerada praticante de religiões tradicionais.

"Não nomeei ninguém polícia do islamismo, portanto os cristãos terão os seus rituais respeitados e as mulheres não podem ser alvo de violência devido ao vestuário que usem", disse Yahya Jammeh.

O Presidente da Gâmbia tem 50 anos, fez carreira militar e nasceu numa família de camponeses, cultivando uma imagem de crente muçulmano dotado de poderes místicos.

A Gâmbia tornou-se independente da Grã-Bretanha em 1965 e tornou-se uma república em 1970 sob a presidência de Dawda Jawara, derrubado em 1994 por um golpe de Estado militar liderado por Yahya Jammeh.

Ordenou a saída do Commonwealth, justificando que se tratava de uma organização colonialista e decidiu abandonar o inglês como língua oficial do país, embora essa medida nunca se tenha efetuado até hoje.

Em 2002 fez adotar uma emenda constitucional no país retirando a limitação de mandatos do presidente, e o seu regime é frequentemente criticado pelos defensores dos direitos humanos.

Lusa

  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • "Não se pode voltar atrás, o povo de Deus confirmou a necessidade deste Papa"
    3:15
  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Primeira dama chinesa defende avanços na igualdade

    Mundo

    A primeira dama chinesa, Peng Liyuan, defendeu os avanços da China em matéria de igualdade dos géneros. Uma rara entrevista, difundida numa altura em que feministas chinesas asseguram serem controladas pela polícia face às suas campanhas.