sicnot

Perfil

Mundo

Governo colombiano e guerrilha FARC chegam a acordo sobre justiça para vítimas

O Governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) anunciaram hoje ter chegado a acordo sobre indemnizações e justiça para as vítimas do seu conflito de meio século, um grande avanço nas negociações de paz.

© Jose Gomez / Reuters

Os negociadores de ambos os lados confirmaram o acordo e indicaram que os pormenores serão divulgados na terça-feira.

"Mais um passo em direção ao fim do conflito", escreveu a delegação governamental na rede social Twitter.

"Isto é motivo para alegria, satisfação e para a certeza de que estamos a avançar com passos firmes e seguros para um acordo final", disse o negociador da guerrilha colombiana Marcos Calarca à imprensa em Havana, onde as duas partes têm efetuado as negociações nos últimos três anos.

O acordo inclui a criação de tribunais especiais que darão sentenças máximas de oito anos por crimes cometidos no conflito -- um compromisso considerado um grande avanço quando foi anunciado por ambos os lados, em setembro.

Comprometeram-se, nesse dia, a assinar um acordo de paz definitivo até ao fim de março do próximo ano. Os únicos pontos da agenda por resolver são agora o desarmamento e o mecanismo através do qual o acordo final será ratificado.

As FARC, um grupo de guerrilha marxista, estão em guerra com o Governo da Colômbia desde 1964.

O conflito, que atraiu para si múltiplos grupos rebeldes, paramilitares de direita e traficantes de droga, já matou mais de 220.000 pessoas e deslocou seis milhões.

Lusa

  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33

    Ataque em Barcelona

    O jornal espanhol El Pais divulgou hoje  as primeiras imagens da carrinha que matou 13 pessoas e feriu mais de 100 em Barcelona. O vídeo foi registado por  uma câmara de videovigilância de um museu nas Ramblas. Mostra pessoas a desviarem antes da passagem rápida da carrinha branca. Esta terá sido a parte final do percurso feito pelo veículo.

  • Castelo Branco aposta na cultura para preservar raízes e fomentar turismo
    5:26

    SIC 25 Anos

    Com perto de 200 mil habitantes, o distrito de Castelo Branco luta para criar projetos diferenciadores para atrair e ancorar a população. O desemprego tem vindo a baixar, numa região fortemente envelhecida. A capital do distrito aposta na cultura para preservar as raízes e fomentar o turismo, e a Universidade da Beira Interior tem cada vez mais alunos estrangeiros.