sicnot

Perfil

Mundo

Professor atacado em França por homem que evocou Daesh

ÚLTIMA HORA

Um professor foi atacado com uma arma branca, na região da capital de França, por um homem que durante o ato evocou o Daesh. O ataque ocorreu numa escola na cidade de Aubervilliers, na região de Paris. A polícia confirma que o agressor está em fuga.

O professor que foi apunhalado na garganta, encontrava-se sozinho numa sala a preparar-se para dar aulas na Escola Jean-Perrin Aubervilliers. O docente foi hospitalizado mas não corre risco de vida.

De acordo com as autoridades locais, o atacante que se encontrava vestido com um fato de pintor gritou: "Este é o Daesh, é um aviso". Estas declarações foram relatadas por uma testemunha, a trabalhar na escola no momento do ataque.

O agressor fugiu a pé e, de acordo com as autoridades, foi montado uma operação policial para tentar localizar o atacante.

As secções antiterroristas da Procuradoria de Paris e da Brigada criminal estão encarregadas do inquérito, aberto por tentativa de homicídio e relação com atos terroristas.

Este incidente acontece um mês após os ataques que mataram 130 pessoas e causaram 350 feridos em Paris. Os atentados da autoria do Daesh suscitaram uma reação imediata da França, que desencadeou ofensivas militares nos territórios da Síria e Iraque sob o domínio do autodenominado Estado Islâmico.

  • Resgatada mais uma criança com vida após sismo em Itália
    0:30
  • Ilibados trabalhadores castigados por consulta de dados fiscais

    País

    Os funcionários da Autoridade Tributária, que tinham sido castigados por terem consultado dados fiscais, foram absolvidos. O jornal Público avançou hoje que as orientações contra as sanções a aplicar aos funcionários partiram do ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Rocha Andrade.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Repórteres fazem relato impressionante dos acontecimentos em Charlottesville
    3:40