sicnot

Perfil

Mundo

Professor simulou agressão por militante do Daesh

Um professor que alegadamente teria sido atacados por um militante do Daesh, admitiu que afinal inventou a sua própria agressão. O professor encontrava-se sozinho numa sala esta manhã, supostamente a preparar-se para dar aulas na Escola Jean-Perrin Aubervilliers, na região de Paris, quando surgiu o alerta de que teria sido apunhalado na garganta.

© Charles Platiau / Reuters

O docente chegou mesmo a ser hospitalizado superficialmente ferido no pescoço e testa, mas de acordo com a agência France Presse acabou por reconhecer que tudo se tratou de uma mentira.

As secções antiterroristas da Procuradoria de Paris e da Brigada criminal abriram de imediato um inquérito, por tentativa de homicídio e relação com atos terroristas. Dessa investigação resultou o depoimento do professor que confessou a farsa, mas desconhecem-se ainda os motivos que levaram o professor, de 45 anos, a inventar a história.

Este incidente acontece um mês após os ataques que mataram 130 pessoas e causaram 350 feridos em Paris. Os atentados da autoria do Daesh suscitaram uma reação imediata da França, que desencadeou ofensivas militares nos territórios da Síria e Iraque sob o domínio do autodenominado Estado Islâmico.

  • Professor atacado em França por homem que evocou Daesh

    Mundo

    Um professor foi atacado com uma arma branca, na região da capital de França, por um homem que durante o ato evocou o Daesh. O ataque ocorreu numa escola na cidade de Aubervilliers, na região de Paris. A polícia confirma que o agressor está em fuga.

  • Caravana com cinzas de Fidel chega este sábado a Santiago de Cuba
    2:01
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.