sicnot

Perfil

Mundo

Relatório revela que Brasil está entre os países mais perigosos para os jornalistas

O Brasil continua a ser um dos países mais perigosos para os jornalistas no mundo, com sete profissionais mortos em 2015, de acordo com o relatório divulgado hoje pela Press Emblem Campaign (PEC), informou a imprensa brasileira.

(Reuters / Arquivo)

(Reuters / Arquivo)

© Nacho Doce / Reuters

Segundo a Press Emblem Campaign, citada pelo jornal O Estado de São Paulo, o Brasil aparece no sétimo lugar entre os locais com a maior quantidade de mortes de jornalistas no mundo, já que sete jornalistas foram assassinados no país em 2015.

Desde janeiro, 128 jornalistas morreram em 31 países, de acordo com a PEC, que tem a sua sede em Genebra.

Em 2015, o país com mais mortes de jornalistas foi a Síria, com onze vítimas, seguido por Iraque e México, cada um com dez jornalistas assassinados. Oito jornalistas foram mortos na França, Líbia e Filipinas.

O Médio Oriente continua a ser a região mais perigosa para jornalistas, com 38 mortes em 2015, mas a América Latina fica em segundo lugar, com 31 assassinato s.

O ano começou com o massacre na redação do jornal Charlie Hebdo (em França, num atentado terrorista em janeiro) e com a morte do jornalista japonês, Kenji Goto, na Síria, executado pelo Estado Islâmico.

Metade das mortes foram culpa de grupos terroristas ou organizações criminosas.

Em cinco anos, 35 jornalistas foram mortos no Brasil, de acordo com o estudo da organização. Com estes números, o Brasil supera a situação nas Honduras ou na Líbia.

A liderar a lista está a Síria, onde 86 jornalistas foram assassinados em cinco anos, seguida do Paquistão, com 55 mortes e do Iraque e México, cada um com 46 assassinatos em cinco anos.

A Somália teve nesse mesmo período 42 mortos e as Filipinas 34 mortos.

Em dez anos, 1.100 jornalistas foram mortos pelo mundo, uma média de 2,2 por semana.

Lusa

  • Bruno de Carvalho manda SMS aos jogadores em nome dos jogadores. Confuso?

    Desporto

    De acordo com a imprensa desta manhã, o presidente do Sporting Clube de Portugal terá enviado mensagens escritas aos jogadores com o seguinte texto "Obrigado presidente pelas felicitações. Ainda temos muito para conquistar juntos" e assinou com o nome do jogador a quem enviou a mensagem. Uma aparente reação ao facto de nenhum dos jogadores ter respondido às mensagens escritas por Bruno de Carvalho, com incentivos e elogios antes e depois da vitória do Sporting frente ao Boavista.

  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • O 10 de julho de 1941 na escrita de João Pinto Coelho
    15:09
  • Governo promete melhorar condições de 26 mil famílias
    1:23

    País

    O ministro do Ambiente explicou esta terça-feira, no Parlamento, as novas medidas para a habitação: reduzir os impostos para arrendamentos longos, melhorar as condições de 26 mil famílias e introduzir o arrendamento vitalício para maiores de 65 anos. Este é um investimento que vai chegar aos 1700 milhões de euros.

  • Pato em excesso de velocidade faz disparar radar numa estrada suíça
    1:31
  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17