sicnot

Perfil

Mundo

Relatório revela que Brasil está entre os países mais perigosos para os jornalistas

O Brasil continua a ser um dos países mais perigosos para os jornalistas no mundo, com sete profissionais mortos em 2015, de acordo com o relatório divulgado hoje pela Press Emblem Campaign (PEC), informou a imprensa brasileira.

(Reuters / Arquivo)

(Reuters / Arquivo)

© Nacho Doce / Reuters

Segundo a Press Emblem Campaign, citada pelo jornal O Estado de São Paulo, o Brasil aparece no sétimo lugar entre os locais com a maior quantidade de mortes de jornalistas no mundo, já que sete jornalistas foram assassinados no país em 2015.

Desde janeiro, 128 jornalistas morreram em 31 países, de acordo com a PEC, que tem a sua sede em Genebra.

Em 2015, o país com mais mortes de jornalistas foi a Síria, com onze vítimas, seguido por Iraque e México, cada um com dez jornalistas assassinados. Oito jornalistas foram mortos na França, Líbia e Filipinas.

O Médio Oriente continua a ser a região mais perigosa para jornalistas, com 38 mortes em 2015, mas a América Latina fica em segundo lugar, com 31 assassinato s.

O ano começou com o massacre na redação do jornal Charlie Hebdo (em França, num atentado terrorista em janeiro) e com a morte do jornalista japonês, Kenji Goto, na Síria, executado pelo Estado Islâmico.

Metade das mortes foram culpa de grupos terroristas ou organizações criminosas.

Em cinco anos, 35 jornalistas foram mortos no Brasil, de acordo com o estudo da organização. Com estes números, o Brasil supera a situação nas Honduras ou na Líbia.

A liderar a lista está a Síria, onde 86 jornalistas foram assassinados em cinco anos, seguida do Paquistão, com 55 mortes e do Iraque e México, cada um com 46 assassinatos em cinco anos.

A Somália teve nesse mesmo período 42 mortos e as Filipinas 34 mortos.

Em dez anos, 1.100 jornalistas foram mortos pelo mundo, uma média de 2,2 por semana.

Lusa

  • Bruno de Carvalho e Octávio Machado suspensos

    Desporto

    O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, e o diretor-geral para o futebol, Octávio Machado, foram esta terça-feira suspensos pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, na sequência de uma queixa apresentada pelo Benfica em novembro de 2015.

  • Corredora exausta é levada ao colo até à meta na meia maratona do amor
    1:06

    Mundo

    Aconteceu este domingo em Filadélfia, EUA. A poucos metros da meta uma corredora exausta é amparada por dois colegas. Mas o cansaço é tanto que fica sem força nas pernas. É quando aparece a terceira ajuda. Um homem volta para trás e leva-a no colo até à meta. A centímetros do fim larga-a para que a corredora possa atravessar a meta pelo seu próprio pé.

    Patrícia Almeida

  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho