sicnot

Perfil

Mundo

Sobe para 60 número de mortos nos bombardeamentos de domingo em Damasco

O número de mortos por bombardeamento ou lançamento de mísseis em Damasco e na periferia da cidade no domingo aumentou para 60, incluindo dez menores, informaram hoje o Observatório Sírio para os Direitos Humanos e meios de comunicação oficiais.

© Bassam Khabieh / Reuters

Segundo a organização não-governamental, pelo menos 47 pessoas morreram devido a ataques aéreos e ao lançamento de projéteis por parte das forças governamentais nas localidades de Duma, Sabqa, Harasta, Nashabia e Arbin, todas elas na região de Guta Oriental, o principal bastião opositor dos arredores da capital síria.

Outras sete pessoas perderam a vida em ataques ao bairro de Al Asad perto de Harasta, sob controlo do regime.

Por sua vez, a agência de notícias estatal síria, Sana, indicou que pelo menos seis pessoas morreram e outras três ficaram feridas pela lançamento de mísseis e projéteis de morteiro por parte de "organizações terroristas" contra áreas residenciais de Damasco, zonas de Yaramana e acampamento de Al Wafidin.

A Síria é, há mais de quatro anos, palco de um conflito que já causou a morte de mais de 250 mil pessoas, segundo a contagem o Observatório.

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14