sicnot

Perfil

Mundo

Sonda japonesa segue em direção ao asteroide Ryugu após assistência

A Agência Aeroespacial do Japão (JAXA) informou hoje que a sonda Hayabusa 2 viaja na rota correta em direção ao seu objetivo, o asteroide Ryugu, depois de uma manobra de assistência.

reuters

A sonda realizou na semana passada (a 03 de dezembro) esta manobra, em que o dispositivo se aproximou do planeta Terra (a cerca de 3.100 quilómetros) para aproveitar a energia do campo gravitacional planetário e aumentar assim a sua velocidade e colocar-se numa nova órbita em direção ao asteroide.

Após a manobra, os técnicos da JAXA analisaram a órbita da sonda e confirmaram hoje que esta é correta e que a Hayabusa 2 funciona com total normalidade.

A nave tem previsto aterrar no asteroide Ryugu (originalmente designado 1999JU3) entre junho e julho de 2018 e regressar a Terra com amostras obtidas do mesmo em 2020.

O 1999JU3 é um asteroide com cerca de 900 metros de largura descoberto em 1999 pelo programa de investigação norte-americano LINEAR e faz parte dos chamados asteroides Apolo, um dos três grupos que estão mais perto da Terra.

Os cientistas da JAXA consideram que Ryugu contém água e matéria orgânica e esperam que as amostras possam servir para decifrar algumas informações sobre a origem da vida na Terra.

Esta é a segunda sonda do programa Hayabusa, o primeiro que conseguiu trazer de volta a Terra amostras de um asteroide.

  • William e Kate apresentam o filho ao mundo
    1:42
  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem no Coachella e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.