sicnot

Perfil

Mundo

Arábia Saudita anuncia coligação de países islâmicos contra o terrorismo

A Arábia Saudita anunciou uma coligação militar de 34 países islâmicos para combater o terrorismo, com um centro de operações conjuntas em Riade e o apoio de outras dez nações, incluindo a Indonésia.

© Stringer . / Reuters

Segundo a agência saudita (SPA), o propósito desta coligação é "cerrar fileiras e unir esforços para combater o terrorismo" em todas as suas formas e manifestações, eliminar os seus objetivos e causas e sublinhar o direito dos Estados à legítima defesa.

As operações militares para combater o terrorismo e desenvolver os programas e mecanismos necessários para apoiar estes esforços serão coordenadas a partir de Riade.

Os 34 governos baseiam a sua coligação nos princípios e objetivos da Carta da Organização de Cooperação Islâmica, "que pede aos Estados membros que cooperem para combater o terrorismo em todas as suas formas e manifestações e rejeita todas as justificações e desculpas para o terrorismo".

Além disso, apoiam-se nas disposições contidas na Carta das Nações Unidas e noutras convenções internacionais com vista à erradicação do terrorismo.

Além da Arábia Saudita, participam na aliança a Jordânia, Emirados Árabes Unidos, Paquistão, Barém, Bangladesh, Benim, Turquia, Chade, Togo, Tunísia, Djibuti, Senegal, Sudão, Serra Leoa, Somália, Gabão, Guiné, Palestina, Camarões, Qatar, Costa de Marfim, Kuwait, Líbano, Líbia, Maldivas, Mali, Malásia, Egito, Marrocos, Mauritânia, Níger, Nigéria, Iémen.

Lusa

  • Negligência é a principal causa dos incêndios
    1:32

    País

    A Polícia Judiciária deteve mais dois suspeitos de fogo posto este fim de semana. Ao todo já foram detidas pelo menos 99 pessoas pelas autoridades desde o início do ano, a maioria suspeitas de agirem intencionalmente. Mas desde 1 de janeiro até meados deste mês, dos 8 mil incêndios investigados pela GNR, mais de 3.300 tiveram causa negligente. 

  • Nicolás Maduro quer convocar "cimeira mundial de solidariedade"

    Mundo

    O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, reiterou este sábado que convocará uma "cimeira mundial de solidariedade" com o país, que permita atenuar a "campanha criminosa" que considera existir contra a Venezuela, cujo Governo está cada vez mais isolado internacionalmente.

  • Concentração de motos em Góis
    2:28

    País

    Durante este fim de semana, decorre uma das concentrações de motards mais concorridas do país. A organização esperava cerca de 20 mil visitantes em Góis.