sicnot

Perfil

Mundo

Há 54 jornalistas sequestrados, mais 35% que em 2014

Um total de 54 jornalistas está sequestrado atualmente, mais 35% do que em 2014, revelou hoje a organização internacional Repórteres sem Fronteiras, que diz que a Síria se tornou no lugar mais perigoso para esta profissão.

Segundo a UNESCO, em média um jornalista é morto por semana no mundo e menos de 6% do total de 593 assassinatos de jornalistas (2006-2013) foram resolvidos. (Arquivo)

Segundo a UNESCO, em média um jornalista é morto por semana no mundo e menos de 6% do total de 593 assassinatos de jornalistas (2006-2013) foram resolvidos. (Arquivo)

© Charles Platiau / Reuters

Aos 54 sequestrados é preciso somar, segundo a organização, três "cidadãos-jornalistas" e quatro colaboradores de meios de comunicação social.

Já o número de jornalistas detidos este ano baixou para 153, menos 14%, segundo um relatório dos Repórteres sem Fronteiras (RSF).

Neste balanço de 2015, os RSF destacam que a Síria se transformou no lugar mais perigoso do mundo para os jornalistas, que "são um alvo fácil para grupos radicais como o Estado Islâmico ou a Frente Al-Nusra".

Estes grupos extremistas usam os sequestros de jornalistas para tentarem obter dinheiro com os resgates mas também "como uma forma de pressão e de fazer reinar o terror para calar críticas", segundo os RSF.

O estado Islâmico (EI) é o grupo que mantém mais jornalistas sequestrados (18), seguido pelos huties do Iémen (9).

No entanto, apesar de haver mais jornalistas sequestrados, em 2015 o número de novos raptos caiu 34%, o que se deve à mudança da situação na Ucrânia, onde tinham ocorrido a maioria dos sequestros em 2014.

Cerca de 70% dos sequestros de 2015 tiveram lugar em zonas de conflito e apenas 5% eram jornalistas estrangeiros no país onde foram feitos reféns.

Quanto às detenções, o número de jornalistas presos caiu de 178 em 2014 para 153 este ano, mas os RSF sublinham que, apesar disso, continua a haver "importantes prisões" para estes profissionais.

É este o caso da China, onde 23 jornalistas estão presos, sendo o país onde este número é maior. Segue-se o Egito (22 jornalistas presos), o Irão (18) e a Eritreia (15).

Somam-se a estes casos o de 161 "jornalistas-cidadãos" e 14 colaboradores de meios de comunicação social.

Entre os jornalistas presos há cinco mulheres e um estrangeiro, o iraquiano Mohammed Rasoil, detido na Turqiua a 27 de agosto e acusado de terrorismo por ter participado numa investigação jornalística sobre a questão curda na fronteira síria.

O caso da Turquia causa preocupação aos RSF, que referem que "a espiral repressiva" voltou a colocar o país "entre as cinco maiores prisões do mundo para jornalistas", havendo nove profissionais detidos.

O balanço divulgado hoje pelos RSF inclui ainda oito jornalistas desaparecidos, categoria que abrange os repórteres cujo paradeiro se desconhece, não havendo, porém, indícios suficientes para determinar que foram sequestrados ou mortos.

A associação revelará no dia 28 de dezembro o relatório final sobre os jornalistas assassinados este ano.

Lusa

  • Quem deve ser o próximo treinador do FC Porto?

    Desporto

    Nuno Espírito Santo já não é treinador do FC Porto. O técnico e o clube chegaram a acordo mútuo para a rescisão do contrato, que o ligava por mais uma temporada aos dragões. Nuno Pinto da Costa tem agora que encontrar um novo treinador para orientar dos "dragões". Os nomes em cima da mesa são vários. Diga-nos quem deve ser o novo treinador do FC Porto.

  • Os treinadores do FC Porto desde o último título 

    Desporto

    Nunca o FC Porto esteve quatro anos consecutivos sem ganhar um título durante a presidência de Nuno Pinto da Costa. A ausência de vitórias teve início na época de 2013/14, quando começou uma autêntica dança de treinadores.

  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • Divulgado vídeo dos bambardeamentos contra o Daesh no Iraque
    0:42
  • Leão-marinho arrasta criança de doca em Vancouver
    0:51

    Mundo

    O momento em que um leão-marinho arrasta uma menina para a água foi gravado e publicado na internet. Sem nada que fizesse prever, o animal puxou a criança que estava sentada numa doca em Vancouver, no Canadá. A criança foi resgatada de imediato por um familiar e apesar do susto não sofreu ferimentos. O momento de aflição foi testemunhado por vários turistas.