sicnot

Perfil

Mundo

Tufão Melor causa pelo menos três mortos nas Filipinas

Pelo menos três pessoas morreram nas Filipnas e milhões ficaram sem eletricidade por causa da passagem do tufão Melor, revelaram as autoridades do país.

© CHARLIE SACEDA / Reuters

Uma das vítimas morreu de hipotermia enquanto outras duas afogaram-se perto da localidade de pescadores de Catarman, no norte da ilha de Samar, disse à rádio DZMM Jonathan Baldo, um responsável municipal local.

Segundo o Governo, a tempestade provocou apagões em pelo menos sete províncias.

O Melor atingiu na manhã de segunda-feira o norte de Samar, ilha agrícola onde vivem 1,5 milhões de pessoas, acompanhado de ventos de 185 quilómetros por hora, segundo os serviços meteorológicos nacionais, atravessando de seguida a península de Bicol e a ilha de Burias (centro), antes de afetar na manhã de hoje as ilhas de Romblon.

Na manhã de hoje, o tufão tinha diminuído a intensidade para 170 quilómetros por hora.

Entretanto, outra tempestade estava a ganhar intensidade no leste de Mindanao, principal ilha do sul das Filipinas.

O arquipélago regista em média cerca de duas dezenas de tufões por ano.

Os cientistas estimam que a violência das tempestades dos últimos anos que assolaram as Filipinas deve-se às alterações climáticas.

Em 2013, cerca de 7.350 pessoas morreram ou desapareceram durante a passagem do super-tufão Haiyan.

Lusa

  • Veio para Portugal para estar mais perto da natureza mas o fogo levou-lhe tudo
    4:59
  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão