sicnot

Perfil

Mundo

Conselho de Segurança da ONU vota esta semana resolução que visa Estado Islâmico

Um projeto de resolução da ONU, que será submetido na quinta-feira ao Conselho de Segurança, visa "explicitamente" o grupo radical Estado Islâmico e o seu financiamento através do comércio de petróleo, disse hoje o ministro das Finanças francês.

reuters

Michel Sapin disse, em entrevista à AFP, contar com a "pressão internacional" para levar os estados a atacar este problema, sob pena de sanções.

O Conselho de Segurança vai com esta resolução enviar "uma mensagem política muito firme e muito forte: a luta contra o financiamento do terrorismo é uma das prioridades do conjunto dos membros das Nações Unidas e cada Estado deverá implementar as medidas necessárias", disse Sapin.

"A pedido da França e no âmbito de uma relação muito estreita [com Paris]" após os atentados de 13 de novembro, os Estados Unidos, que asseguram em dezembro a presidência rotativa do Conselho de Segurança da ONU, organizaram esta reunião, na qual participam "pela primeira vez" os ministros das Finanças dos 15 estados membros, sublinhou.

O texto, que se baseia numa resolução anterior que visava a Al-Qaida, "será estendido explicitamente ao Estado islâmico" e permitirá, em particular, "o congelamento dos bens que sejam, de uma forma ou de outra, provenientes do tráfico do petróleo", revelou Sapin.

"Além disso, será pedida aos estados uma vigilância particular sobre o tráfico de obras de arte que podem alimentar grandes movimentos como o Estado Islâmico", acrescentou.

O ministro das Finanças francês, que fez da luta contra o financiamento do terrorismo um dos seus principais objetivos após os ataques contra o jornal satírico Charlie Hebdo e um supermercado judaico em janeiro, em Paris, está convencido de que os 15 membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas vão aprovar o texto por unanimidade.

  • Encontradas 120 botijas de gás para "um ou vários atentados"
  • Negligência é a principal causa dos incêndios
    1:32

    País

    A Polícia Judiciária deteve mais dois suspeitos de fogo posto este fim de semana. Ao todo já foram detidas pelo menos 99 pessoas pelas autoridades desde o início do ano, a maioria suspeitas de agirem intencionalmente. Mas desde 1 de janeiro até meados deste mês, dos 8 mil incêndios investigados pela GNR, mais de 3.300 tiveram causa negligente. 

  • Nicolás Maduro quer convocar "cimeira mundial de solidariedade"

    Mundo

    O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, reiterou este sábado que convocará uma "cimeira mundial de solidariedade" com o país, que permita atenuar a "campanha criminosa" que considera existir contra a Venezuela, cujo Governo está cada vez mais isolado internacionalmente.

  • Concentração de motos em Góis
    2:28

    País

    Durante este fim de semana, decorre uma das concentrações de motards mais concorridas do país. A organização esperava cerca de 20 mil visitantes em Góis.