sicnot

Perfil

Mundo

Stephen Hawking cria prémio de divulgação científica

O célebre astrofísico britânico Stephen Hawking apresentou hoje em Londres uma medalha que vai ter o seu nome e recompensar os que divulgarem as ciências na escrita, filme ou obras de arte.

reuters

"Estou contente por estar aqui hoje para anunciar uma recompensa e não para receber uma", ironizou o cientista, que se exprime através de um computador, devido a uma doença, durante uma conferência na Royal Society em Londres.

"Esta medalha vai recompensar a excelência da comunicação científica através de diferentes meios, seja a escrita, a rádio, a música, o cinema ou as belas artes", especificou.

"Em todo o mundo, as pessoas têm um apetite incrível pela ciência (...), querem compreender", assegurou Hawking, autor do 'best-seller' "Uma Breve História do Tempo".

A partir do próximo verão, três medalhas vão ser atribuídas em cada ano em outras tantas categorias (científica, artística e cinematográfica) durante o Festival Starmus, cuja edição de 2016, a terceira, se vai realizar de 27 de junho a 02 de julho, em Tenerife, nas Canárias.

"É importante reconhecer o enorme trabalho realizado pelas pessoas que procuram divulgar a ciência ao grande público", estimou o astrofísico Garik Israelian, fundador do Starmus, evento que mistura astronomia e música.

Apoiante do festival desde a primeira hora, o guitarrista do lendário grupo de rock Queen, Brian May, também esteve presente na conferência de imprensa de hoje e lembrou como, desde a sua infância, era um apaixonado pela ciência e pela música, mas que os professores lhe tinham aconselhado não seguir as duas vias ao mesmo tempo.

"Regressei à astronomia há oito anos, para acabar o meu doutoramento. Num sentido, os meus dois sonhos tornaram-se realidade, apesar do que me disseram", afirmou May.

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.