sicnot

Perfil

Mundo

Stephen Hawking cria prémio de divulgação científica

O célebre astrofísico britânico Stephen Hawking apresentou hoje em Londres uma medalha que vai ter o seu nome e recompensar os que divulgarem as ciências na escrita, filme ou obras de arte.

reuters

"Estou contente por estar aqui hoje para anunciar uma recompensa e não para receber uma", ironizou o cientista, que se exprime através de um computador, devido a uma doença, durante uma conferência na Royal Society em Londres.

"Esta medalha vai recompensar a excelência da comunicação científica através de diferentes meios, seja a escrita, a rádio, a música, o cinema ou as belas artes", especificou.

"Em todo o mundo, as pessoas têm um apetite incrível pela ciência (...), querem compreender", assegurou Hawking, autor do 'best-seller' "Uma Breve História do Tempo".

A partir do próximo verão, três medalhas vão ser atribuídas em cada ano em outras tantas categorias (científica, artística e cinematográfica) durante o Festival Starmus, cuja edição de 2016, a terceira, se vai realizar de 27 de junho a 02 de julho, em Tenerife, nas Canárias.

"É importante reconhecer o enorme trabalho realizado pelas pessoas que procuram divulgar a ciência ao grande público", estimou o astrofísico Garik Israelian, fundador do Starmus, evento que mistura astronomia e música.

Apoiante do festival desde a primeira hora, o guitarrista do lendário grupo de rock Queen, Brian May, também esteve presente na conferência de imprensa de hoje e lembrou como, desde a sua infância, era um apaixonado pela ciência e pela música, mas que os professores lhe tinham aconselhado não seguir as duas vias ao mesmo tempo.

"Regressei à astronomia há oito anos, para acabar o meu doutoramento. Num sentido, os meus dois sonhos tornaram-se realidade, apesar do que me disseram", afirmou May.

Lusa

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.