sicnot

Perfil

Mundo

Um morto e 20 desaparecidos em colapso de mina em Myanmar

Uma pessoa morreu e outras 20 continuam desaparecidas após o desmoronamento de uma mina em Myanmar quando procuravam jade, na mesma zona onde no mês passado uma avalancha similar causou 114 mortos e deixou soterradas dezenas de cabanas.

arquivo reuters

O incidente ocorreu na segunda-feira na mina de Tun Tauk Zabu, na área de Hpakant, cidade do estado de Kachin (nordeste) situada a cerca de 650 quilómetros a norte de Naypyidaw, a capital do país.

As equipas de resgate têm dificuldades em localizar os desaparecidos por temerem novos deslizamentos de terra na montanha de escombros.

O acidente do passado 21 de novembro também ocorreu na zona de Hpakant, quando um deslizamento de terra de pelo menos 80 metros caiu sobre cerca de 70 cabanas onde viviam os trabalhadores da mina de jade.

Quando foram suspensas as operações de busca, as equipas de resgate tinham encontrado 114 cadáveres e cerca de 100 pessoas permaneciam desaparecidas.

A remota Hpakant situa-se numa zona montanhosa onde proliferam as minas de jade.

A Birmânia é o maior produtor mundial de jadeíte, uma variedade de jade sobretudo extraída nas montanhas de Kachin, estado onde o exército combate desde 2011 a guerrilha da minoria kachin.

A Global Witness denunciou no mês passado num relatório as situações precárias em que trabalham os trabalhadores nas minas de jade, exploradas, entre outros, por senhores da guerra, narcotraficantes e generais da antiga junta militar.

Segundo esta ONG, o comércio desta indústria vale cerca de 31 mil milhões de dólares (cerca de 27.800 milhões de euros), metade do PIB birmanês, e a maior parte das exportações vão para a China.

  • Prisão preventiva para homicida de Barcelos
    1:43

    País

    O alegado homicida de Barcelos vai ficar em prisão preventiva, por quatro crimes de homicídio. Adelino Briote foi ouvido este sábado de manhã no Tribunal de Braga, depois de na sexta-feira ter alegadamente degolado quatro pessoas na freguesia de Tamel, em Barcelos.

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.