sicnot

Perfil

Mundo

Arranca julgamento da ação que questiona destituição de Dilma Rousseff

A Justiça brasileira começou esta quarta-feira a julgar a ação que contesta a destituição da Presidente Dilma Rousseff.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Ueslei Marcelino / Reuters

Um dos ministros do Supremo Tribunal Federal defendeu que o Senado é obrigado a aceitar a impugnação, caso dois terços da Câmara dos Deputados autorizem a abertura do processo. Caso seja esta a decisão do Supremo, a Presidente é então afastada do cargo até que o Senado decida se Dilma deve ou não ser condenada.

Se for, assume a vice-presidência; se não for, mantém-se no cargo até terminar o mandato.

Dilma Rousseff é acusada de ter usado empréstimos de bancos públicos e de ter autorizado gastos desnecessários.

O Procurador-Geral da República pediu entretanto o afastamento de Eduardo Cunha da presidência da Câmara dos Deputados. Cunha foi quem acolheu o pedido de impugnação contra Rousseff e é suspeito de ter recebido subornos em contratos da Petrobras e de ter enviado o dinheiro para a Suíça.

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Os Simpsons já sabiam em 1998 que a Fox iria pertencer à Disney

    Cultura

    Os Simpsons acertaram outra vez. Algo que tem acontecido regularmente nos últimos tempos, com a eleição de Donald Trump, o aparecimento do vírus Ébola ou o escândalo dos Panama Papers. Desta vez, a previsão remonta a 1998, quando a série previu que a 20th Century Fox iria pertencer à Disney.

    SIC