sicnot

Perfil

Mundo

Polícia bloqueia ruas em redor de escola judaica em Zurique

Em atualização

Foi uma manhã de caos em Zurique, na Suíça. A polícia montou uma barreira de segurança e cercou uma escola judaica por suspeitas de uma eventual ação terrorista. Mas a situação começou já a regressar à normalidade. As autoridades dizem que não há qualquer motivo para alarme.

De acordo com a força da unidade especial da polícia, segundo a Reuters, um veículo suspeito passou pela escola várias vezes durante a noite de ontem e que um homem com um comportamento também suspeito foi visto nas imediações do local.

O site 20 Minuten, o primeiro a avançar a notícia, noticiou que nas várias entradas da escola há agentes da polícia armados com metralhadoras.

Os agentes já começaram a desmobilizar entretanto. A escola situa-se no centro de Zurique, cidade que tem uma considerável comunidade judia.

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Exército sírio declara Damasco "totalmente segura"

    Mundo

    O exército sírio proclamou esta segunda-feira a capital Damasco e também os arredores, como locais "totalmente seguros". O anúncio foi feito em clima de festa, depois de os militares terem reconquistado os bairros do sul da cidade, até agora nas mãos do Daesh.