sicnot

Perfil

Mundo

Último Conselho Europeu do ano discute migrações e Reino Unido na UE

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia reúnem-se, entre hoje e sexta-feira, em Bruxelas, num Conselho Europeu cuja agenda será dominada pela crise migratória e pelas reivindicações do Reino Unido para permanecer na UE.

© Vincent Kessler / Reuters

Na carta convite para a última cimeira do ano dirigida aos chefes de Estado e de Governo da UE, entre os quais o primeiro-ministro António Costa, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, aponta que os trabalhos começarão hoje à tarde com uma discussão sobre as ações que têm estado a ser levados a cabo e que estão planeadas a nível comunitário para enfrentar a crise migratória.

Os líderes dos 28 terão a oportunidade de apreciar pela primeira vez o pacote de propostas apresentado na terça-feira pela Comissão Europeia, que inclui a criação de uma nova guarda costeira e fronteiriça europeia com poderes para atuar excecionalmente num Estado-membro sem o seu aval se o espaço Schengen estiver em causa e haja uma maioria qualificada dos 28 Estados-membros da União Europeia (UE) a aprovar a ação.

Depois do debate sobre migrações, os líderes irão discutir, durante o jantar de trabalho a "questão do Reino Unido", nesta altura mais para fazer um ponto da situação sobre as negociações em curso em torno das reformas reclamadas pelo primeiro-ministro David Cameron, para perceber se há condições para se fechar um acordo em fevereiro, que evite uma saída dos britânicos do bloco europeu (o chamado "Brexit").

Na sessão de sexta-feira serão abordados temas como o aprofundamento da União Económica e Monetária - com a participação do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi -, Mercado Interno, Energia, Alterações Climáticas e combate ao terrorismo.

Portugal estará representado pelo primeiro-ministro, António Costa, que, à margem da cimeira, tem previsto vários encontros bilaterais, incluindo com o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

Também o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, estará hoje em Bruxelas, para participar na tradicional reunião preparatória do PPE - a maior família política europeia, à qual pertence o PSD -, mas de novo na condição de líder da oposição, algo que já não acontecia desde 2011.

Lusa

  • Costa defende que a Europa deve proteger os refugiados
    0:58

    Crise Migratória na Europa

    Portugal recebe esta quinta-feira a primeira vaga de refugiados dos cerca de 4500 que o país se disponibilizou a receber. A crise migratória é um dos temas centrais do próximo Conselho Europeu. Esta quarta-feira, no debate parlamentar que antecipou o encontro, o primeiro-ministro voltou a sublinhar que a Europa tem o dever de proteção dos que procuram auxílio e não pode fechar fronteiras.

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.