sicnot

Perfil

Mundo

WhatsApp bloqueado no Brasil por 48 horas

As principais companhias telefónicas do Brasil foram intimadas pela Justiça a bloquear o serviço da aplicação de mensagens WhatsApp em todo o território brasileiro por 48 horas, a partir de hoje, divulgou a imprensa brasileira.

© Nacho Doce / Reuters

Segundo o portal de notícias na internet G1, clientes das três principais companhias de comunicações móveis -- Claro, Tim e Vivo -- relataram que o WhatsApp saiu do ar ao fim da noite de quarta-feira.

A determinação judicial foi confirmada pelo Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel Celular e Pessoal, o SindiTelebrasil, que representa as companhias Vivo, Claro, Tim, Oi, Sercomtel e Algar.

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) afirma que a decisão partiu da 1ª Vara Criminal de São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo, e está em segredo de justiça.

De acordo com o tribunal, o WhatsApp não atendeu a uma determinação judicial de 23 de julho de 2015 e a empresa foi notificada mais uma vez a 07 de agosto, com uma multa fixada em caso de não cumprimento.

O WhatsApp não atendeu à determinação novamente, de acordo com o TJ-SP, por isso, "o Ministério Público pediu o bloqueio dos serviços pelo prazo de 48 horas, com base na lei do Marco Civil da internet".

Eduardo Levy, presidente do SindiTeleBrasil, declarou que as companhias são obrigadas a atender a determinação e que não é do interesse destas bloquear o WhatsApp no país.

"Temos interesse em regras que sejam mais leves para o setor", disse Levy ao portal G1.

Em fevereiro, um juiz do estado do Piauí já tinha determinado que as operadoras suspendessem temporariamente o acesso ao aplicativo de mensagens.

O motivo seria uma recusa do WhatsApp em fornecer informações para uma investigação policial que vinha desde 2013.

"Um dia triste para o país", diz Zuckerberg

Mark Zuckerberg, cofundador e presidente-executivo do Facebook, comentou hoje o bloqueio do WhatsApp no Brasil e declarou que este é "um dia triste para o país".

Em mensagem publicada em sua página pessoal do Facebook, Zuckerberg também citou que está "a trabalhar duro para reverter a situação", acrescentando o facto de 100 milhões de usuários terem ficado sem o serviço do aplicativo no Brasil nestas 48 horas.

O Facebook anunciou a compra do Whatsapp em fevereiro de 2014, por 22 mil milhões de dólares (20,2 mil milhões de euros).

Lusa

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06