sicnot

Perfil

Mundo

Líderes da UE encerram hoje em Bruxelas última cimeira de 2015

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia concluem hoje, em Bruxelas, o último Conselho Europeu do ano, com uma agenda dedicada a temas como união económica e monetária, luta contra terrorismo e alterações climáticas.

No primeiro dia de trabalhos, os líderes europeus debateram os dois assuntos dominantes da cimeira, a gestão da crise migratória e as reformas reclamadas pelo Reino Unido, tendo o presidente do Conselho, Donald Tusk, reclamado avanços nas duas matérias, mas novos desenvolvimentos e decisões ficaram adiados para 2016.

Portugal está representado pelo primeiro-ministro, António Costa, neste derradeiro Conselho Europeu de 2015, um ano que teve um número invulgar de cimeiras: esta é a 11.ª, entre Conselhos Europeus ordinários e reuniões extraordinárias de líderes, a 28 ou da zona euro, devido ao terceiro programa de assistência à Grécia, às crises migratórias e ao terrorismo.

Lusa

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Os Simpsons já sabiam em 1998 que a Fox iria pertencer à Disney

    Cultura

    Os Simpsons acertaram outra vez. Algo que tem acontecido regularmente nos últimos tempos, com a eleição de Donald Trump, o aparecimento do vírus Ébola ou o escândalo dos Panama Papers. Desta vez, a previsão remonta a 1998, quando a série previu que a 20th Century Fox iria pertencer à Disney.

    SIC