sicnot

Perfil

Mundo

Telegrama que desencadeou I Guerra classificado património documental da Humanidade

O telegrama em que o Império Austro-Húngaro declarou guerra à Sérvia em 1914, desencadeando a I Guerra Mundial, vai ser classificado como património documental da Humanidade pela UNESCO, divulgou hoje o Arquivo da Sérvia.

© Handout . / Reuters

O documento vai integrar os registos do programa "Memória do Mundo" da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

O Arquivo da Sérvia, que conserva o documento original datado de 28 de julho de 1914, apresentou a proposta à UNESCO em 2014, no âmbito das comemorações do centenário da I Guerra Mundial.

O telegrama, enviado desde Viena e escrito em francês, foi recebido às 12:30 horas pelo então governo sérvio em Nis, cidade no sul do país onde o executivo estava refugiado perante a iminência de um conflito. Belgrado estava perto da fronteira com o Império Austro-Húngaro.

Na breve mensagem, o Império expressa o seu desagrado pela rejeição sérvia de um ultimato enviado no dia 23 que responsabiliza a Sérvia pelo assassinato em Sarajevo do herdeiro ao trono dos Habsburgos, o arquiduque Franz Ferdinand. O ataque foi cometido por um jovem sérvio-bósnio a 28 de junho de 1914.

"A partir desse momento, o Império Austro-Húngaro considera que entrou em guerra com a Sérvia", acrescentou a instituição sérvia.

O Arquivo da Sérvia guarda cerca de meio milhão de documentos relativos à I Guerra Mundial.

A I Guerra Mundial decorreu entre 1914 e 1918.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.