sicnot

Perfil

Mundo

Seis soldados da NATO mortos em ataque suicida talibã

Seis soldados da missão da NATO no Afeganistão morreram num atentado suicida hoje perpetrado por talibãs contra uma patrulha conjunta do exército afegão e das forças estrangeiras destacadas naquele país, afirmou um porta-voz da Aliança Atlântica.

Soldados da NATO em Cabul, outubro de 2015.

Soldados da NATO em Cabul, outubro de 2015.

© Omar Sobhani / Reuters

"Os seis elementos foram mortos num ataque com um veículo armadilhado nas imediações da base aérea de Bagram", a norte de Cabul, referiu o porta-voz da NATO, em declarações à agência francesa AFP, mas sem precisar a nacionalidade das vítimas.

Também em declarações à AFP o governador da província de Parwan, Mohammad Asem, explicou que o ataque ocorreu quando um suicida numa mota se fez explodir à passagem da patrulha.

Um responsável dos serviços de segurança locais tinha avançado anteriormente outro balanço de vítimas, afirmando que o ataque tinha matado cinco soldados das forças da Aliança Atlântica e ferido outros seis.

Os cerca de 13 mil soldados da NATO ainda destacados no Afeganistão na missão "Apoio Decidido", que têm como funções a formação e o aconselhamento das forças afegãs, têm sido o alvo preferencial dos talibãs, que após a queda do seu regime, em 2001, iniciaram uma campanha de insurgência.

Na mensagem de reivindicação do ataque de hoje, os talibãs afirmaram que tinham matado "19 soldados norte-americanos".

  • Bruno de Carvalho e Octávio Machado suspensos

    Desporto

    O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, e o diretor-geral para o futebol, Octávio Machado, foram esta terça-feira suspensos pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, na sequência de uma queixa apresentada pelo Benfica em novembro de 2015.

  • Corredora exausta é levada ao colo até à meta na meia maratona do amor
    1:06

    Mundo

    Aconteceu este domingo em Filadélfia, EUA. A poucos metros da meta uma corredora exausta é amparada por dois colegas. Mas o cansaço é tanto que fica sem força nas pernas. É quando aparece a terceira ajuda. Um homem volta para trás e leva-a no colo até à meta. A centímetros do fim larga-a para que a corredora possa atravessar a meta pelo seu próprio pé.

    Patrícia Almeida

  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho