sicnot

Perfil

Mundo

Encontrado primeiro cadáver em deslizamento de terras no sul da China

As equipas de resgate chinesas encontraram hoje o primeiro cadáver no parque industrial do sul do país atingido por um deslizamento de terras que enterrou mais de 30 edifícios num mar de lama.

© Kim Kyung Hoon / Reuters

Trata-se da primeira morte confirmada, enquanto 81 pessoas continuam desaparecidas, na sequência do segundo grande acidente industrial na China no espaço de quatro meses.

O desastre, ocorrido no domingo, terá sido causado pela excessiva acumulação de resíduos de construção e terra.

Testemunhas relatam "ondas gigantes" de uma massa de lama e terra vermelha a deslizar sobre uma zona industrial em Shenzhen, antes de derrubar e cobrir fábricas e prédios.

Um vídeo registado com recurso a um 'drone', e difundido na televisão chinesa, mostra uma corrente de lama entre e sobre prédios, enquanto camiões aparecem tombados nas margens.

O deslizamento cobre uma área de 380.000 metros quadrados - o equivalente a 60 campos de futebol - atingindo 10 metros de profundidade em algumas áreas, revelou um responsável da cidade.

Os resíduos e a terra, acumulados durante obras de construção, terão sido armazenados ilegalmente em pilhas com 100 metros de altura.

A chuva intensa que se abateu sobre a região no domingo de manhã terá transformado os detritos em lama.

Em agosto, duas explosões, num terminal de contentores que armazenava ilegalmente 3.000 toneladas de produtos químicos, na cidade portuária de Tianjin, causaram 173 mortos e 700 feridos.

Vizinha de Hong Kong, Shenzhen é o principal centro da indústria tecnológica da China, com fábricas de montagem que trabalham para numerosas multinacionais do setor.

  • Pelo menos 90 pessoas estão desaparecidas na China devido a desabamento de terras
    1:32

    Mundo

    Pelo menos 90 pessoas estão desaparecidas no sul da China, depois de um deslizamento de terras num parque industrial seguido de explosão de gasoduto. Mais de 900 pessoas foram retiradas de edifícios, sendo que 33 edifícios ficaram soterrados. Três dos quais eram dormitórios de trabalhadores do parque industrial. Mil e 500 pessoas participam nos trabalhos de resgate no sul do país.

  • Governo garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo de ajuda alimentar
    1:18

    País

    O ministro da Solidariedade e Segurança Social garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo europeu de ajuda alimentar. Vieira da Silva respondeu, esta manhã, à notícia avançada pelo Jornal de Notícias que dava conta de que, este ano, o país teria desperdiçado 28 milhões de euros de um fundo europeu porque o programa ainda não está operacional.