sicnot

Perfil

Mundo

Chineses desenvolvem polígrafo com reconhecimento facial e inteligência artificial

Cientistas chineses desenvolveram um polígrafo que deteta mentiras utilizando tecnologias de reconhecimento facial e inteligência artificial, divulgou hoje a agência de notícias oficial chinesa Xinhua.

Fernando Vergara/AP arquivo

Os investigadores que criaram o polígrafo, da empresa chinesa Cloudwalk (associada à Academia Chinesa de Ciências) e da Universidade Jiaotong de Xangai, afirmam que o seu método é mais fiável que os polígrafos tradicionais, que se baseiam em medições da tensão sanguínea.

O novo detetor de mentiras tem em conta o sexo da pessoa, as suas expressões faciais, o pulso e características de voz através de uma câmara e um sensor que podem funcionar tanto de dia como de noite.

Também é equipado com cinco módulos de reconhecimento: facial, de voz, semântico, morfológico, físico, assim como outro de decisão inteligente.

Desse modo, o polígrafo realiza um estudo da pessoa e, graças à informação acumulada, o seu sistema de inteligência artificial permite analisar os pensamentos e sensações do observado.

"Os polígrafos tradicionais às vezes não funcionam com as pessoas que receberam treino profissional" para mentir, disse Zhou Xi, conselheiro delegado da Cloudwalk e um dos responsáveis do desenvolvimento do dispositivo, em declarações à Xinhua.

Lusa

  • As primeiras reações à morte de Chester Bennington

    Cultura

    Chester Bennington, vocalista da banda de metal alternativo Linkin Park, morreu esta quinta-feira em casa em Palos Verdes Estates, no estado da Califórnia, nos EUA. Várias celebridades já reagiram à morte do músico de 41 anos. Segundo o TMZ, o cantor da banda norte-americana suicidou-se.

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional

    Mundo

    A antiga estrela de futebol americano O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional, depois de ter cumprido nove anos de prisão num estabelecimento prisional do estado do Nevada, nos Estados Unidos.

  • Filho do leão Cecil também foi abatido por um caçador

    Mundo

    Xanda pode ter tido o mesmo fim que o seu pai, o leão Cecil, que em 2015 foi abatido por um caçador, no Zimbabué. Na altura, a morte de Cecil tomou proporções inéditas, chegando uma imagem do leão a ser projetada na fachada do Empire State Building. Agora, Xanda terá sido abatido a tiro por um caçador de troféus.