sicnot

Perfil

Mundo

Dois homens detidos pela polícia antiterrorista em Sydney

Dois homens suspeitos de planearem ataques, em particular contra uma base naval, foram detidos hoje durante uma operação antiterrorista em Sydney, anunciou a polícia.

(Arquivo)

(Arquivo)

© David Gray / Reuters

As detenções ocorrem algumas semanas depois de cinco pessoas terem acusadas de quererem atacar um prédio governamental.

Um homem de 24 anos arrisca ser processado por falsificação de documentos suscetíveis de facilitar um atentado terrorista, segundo a polícia.

Um homem de 20 anos arrisca ser acusado de complô "para cometer um ato de preparação de um ataque terrorista".

As detenções foram levadas a cabo no âmbito de uma operação que tem como alvo pessoas suspeitas de envolvimento em atos terroristas na Austrália, o financiamento de organizações terroristas e de pessoas que se encontram na Síria e no Iraque.

Desde o lançamento desta operação há um ano, 11 pessoas foram acusadas de delitos relacionados com o terrorismo.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.