sicnot

Perfil

Mundo

Papa Francisco galardoado com prémio Carlos Magno 2016

O prémio Carlos Magno 2016 foi atribuído ao papa Francisco "pelo seu encorajamento e a sua mensagem de esperança pela paz e convivência" na Europa, anunciou a cidade alemã de Aachen.

© Stefano Rellandini / Reuters

O galardão que "recompensa anualmente uma contribuição excecional para a unificação europeia" será entregue ao papa em Roma numa data a anunciar, segundo um comunicado da cidade onde Carlos Magno foi coroado.

"Nestes tempos em que numerosos cidadãos e cidadãs na Europa procuram orientação, o papa Francisco envia uma mensagem de esperança e encorajamento" dado pela "sua confiança nos homens (...) como pessoas dotadas de uma dignidade transcendente", adianta o comunicado.

O papa tornou-se uma "voz da consciência", que recorda a necessidade de dar prioridade às pessoas e que a Europa deve manter o seu compromisso "com a liberdade, a paz, a justiça, a democracia e a solidariedade", indica.

O padre Ciro Benedettini, porta-voz do Vaticano, disse à agência France Presse que o papa tinha aceitado o prémio, sem mais comentários. Francisco não aceita normalmente recompensas.

O prémio Carlos Magno 2015 foi atribuído ao presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz. Entre os distinguidos com o galardão encontram-se o ex-presidente francês François Miterrand e o antigo chanceler alemão Helmut Kohl "ex aequo" (1988), o antigo primeiro-ministro espanhol Felipe González (1993), o ex-presidente norte-americano Bill Clinton (2000) e a chanceler Angela Merkel (2008).

O nome do prémio, atribuído por um comité de responsáveis da cidade, é uma homenagem ao Imperador Carlos Magno (742-814) considerado um pioneiro da unificação da Europa.

Lusa

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Os Simpsons já sabiam em 1998 que a Fox iria pertencer à Disney

    Cultura

    Os Simpsons acertaram outra vez. Algo que tem acontecido regularmente nos últimos tempos, com a eleição de Donald Trump, o aparecimento do vírus Ébola ou o escândalo dos Panama Papers. Desta vez, a previsão remonta a 1998, quando a série previu que a 20th Century Fox iria pertencer à Disney.

    SIC