sicnot

Perfil

Mundo

Vinte e cinco mortos e 107 feridos em incêndio em hospital saudita

A Proteção Civil saudita reduziu para 25 o número de vítimas mortais e elevou a 107 os feridos causados por um incêndio no Hospital Geral de Jizan, no sudoeste da Arábia Saudita, na madrugada de hoje.

Inicialmente, o diário local Okaz tinha reportado a morte de pelo menos 31 pessoas e que outras 25 tinham ficado feridas.

As equipas de resgate e salvamento retiraram os doentes do hospital sinistrado para outros centros nas imediações.

A Proteção Civil informou ainda na rede social Twitter que o incêndio tinha sido controlado e que estavam a investigar as respetivas causas, refere a agência Efe.

  • Polémica "Supernanny" em debate hoje na SIC
    2:25
  • Centeno aponta para a reforma e expansão do euro
    0:32

    Economia

    O ministro das Finanças português participa hoje na primeira reunião enquanto presidente do Eurogrupo. À entrada para o encontro dos ministros das Finanças da moeda única, Mário Centeno apontou a reforma do Euro como um dos principais desafios do mandato que agora inicia. 

  • Puigdemont chegou à Dinamarca e não foi detido

    Mundo

    A Justiça espanhola pediu à Dinamarca para ativar a ordem de detenção europeia contra Carles Puigdemont, que ignorou as ameaças de detenção e decidiu deslocar-se a Copenhaga para participar numa conferência. Entretanto na Catalunha, o presidente do parlamento propôs Puigdemont para voltar a dirigir o Governo Regional.

  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

    Luís Marques Mendes

  • O caso Assange é "um problema" para o Equador

    Mundo

    O Presidente equatoriano, Lenin Moreno, declarou no domingo que o asilo atribuído ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, pela embaixada do Equador em Londres desde 2012 é "um problema herdado" que constitui "mais que um aborrecimento".