sicnot

Perfil

Mundo

Brasil aprova primeira vacina contra o dengue

O Brasil aprovou o uso da primeira vacina contra o dengue, o 'Dengvaxia', que já havia recebido uma autorização semelhante no México e nas Filipinas, anunciou hoje em comunicado a companhia farmacêutica francesa Sanofi Pasteur.

(arquivo/Reuters)

(arquivo/Reuters)

REUTERS

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária brasileira anunciou a autorização do uso daquela que é a primeira vacina regulamentada para a prevenção da doença causada pelos quatros tipos de vírus do dengue em indivíduos entre os nove e os 45 anos, que vivem em áreas endémicas.

Só este ano, 1,4 milhões de brasileiros foram infetados com o dengue, sendo 70% dos casos sido registados em indivíduos com mais de nove anos e que fazem parte "de um segmento da população altamente móvel e socialmente ativo, o que contribui para a propagação da doença dentro das comunidades", disse a farmacêutica francesa.

A vacina é o resultado de mais de duas décadas de inovação e colaboração científica e 25 estudos clínicos realizados em 15 países em todo o mundo, refere a agência espanhola Efe, citando o comunicado da Sanofi Pasteur.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.